ENTRELINHAS

Câmara emite sinais de nova aliança política entre grupo atual e o de Ana Bim

Câmara emite sinais de nova aliança política entre grupo atual e o de Ana Bim

Publicada há 1 mês

Câmara emite sinais de nova aliança política entre grupo atual e o de Ana Bim

Observadores mais atentos aos desdobramentos da última sessão da Câmara já constataram sinais de que há algo em curso nos bastidores políticos e que pode refletir, com contundência, no futuro pleito municipal. Ficou evidente durante a votação das contas de 2015 de Ana Bim a gestação de um acordo envolvendo, de um lado, a ex-prefeita e seu agrupamento e, de outro, integrantes da situação, capitaneados pela dupla Fausto e Gustavo Pinato e pelo prefeito André Pessuto. Vereadores ligados umbilicalmente a estes votaram, para surpresa de muitos, contra a rejeição, numa clara ratificação do que já sinalizava os bastidores. Claro que o luto da ex-alcaidessa pesa; a defesa de seu advogado Marlon Santana idem; confidencias aqui nestas linhas prolatadas na coluna passada, indicando que não seria mais candidata também; a inelegibilidade mais ainda... Mas não se assustem se a mudança de posicionamento dos edis provir de algo maior e que envolva, provavelmente, a disputa municipal de 2020.


Um exemplo de como se viver - e bem - a vida e ainda fazer - e muito - a filantropia

Dificílima a tarefa de, simultaneamente, conciliar os afazeres profissionais, com os familiares e os pessoais. Mais complicado ainda quando se tem que aglutinar a função de representar, politicamente, toda uma comunidade. Quase impossível então, se somarmos a esse leque de atribuições, a prática do bem, a filantropia em sua espécie mais apurada. E se adicionarmos fazer tudo isso com qualidade, com amor e ainda esparramar um contagiante sorriso por onde se passa? Impossível humanisticamente falando, dirão todos. Mas a exceção está entre nós. Ou melhor, estava! E materializada no homem e cidadão de bem Luis Pessuto. Trabalhador; político; vereador; pai de bela família; “Papai Noel Oficial” de Fernandópolis desde 2012; declarado, pela Imprensa e Sociedade Civil “Cidadão do Bem” desde 2013; cantor de serestas que animavam as noites de casais apaixonados... Amigo dos amigos e até dos inimigos. Que seu sorriso e seus agudos cantando “Mia Gioconda” ecoem, eternamente, por toda a cidade.


Doria concederá 1 mil km de rodovias; SP 320 está fora. Prefeituras também lucrarão

O governador lançou ontem um programa de concessão de mais de mil quilômetros de vias estaduais. Prometendo a redução de 20% no pedágio, prevê R$ 9 bilhões em investimentos (30 anos) e abrange áreas operadas pelas Centrovias, Arteris e também do DER, inclusive a SP 310. A agência de Transportes abrirá consulta pública na segunda, 18, sendo que 62 municípios cortados pelas rodovias deverão partilhar R$ 2 bilhões em repasses de ISS ao longo do período das concessões.


SP 320 inicialmente excluída
Por enquanto a Euclides da Cunha - SP 320 - está fora do pacote de concessões e, consequentemente, livre de pontos de pedágio. No entanto, a Washington Luís - SP 310 - cujo trecho regional tem uma das tarifas mais caras do país, está inclusa e, conforme o Edital, deve apresentar redução de preço de, no mínimo, 20% em relação às tarifas atuais. É aguardar.


A Farra do Tesouro II
Após a “Farra do Tesouro I”, protagonizada pela diretora Érica Oliveira e que desviou mais de R$ 5 milhões do erário jalesense, eis que nova fase, sob mesmo codinome, desencadeada nesta semana, apura desvios de até R$ 2 milhões em seguros ocorridos em 2017 e 2018. Tamanha fartura de volume está tornando difícil acreditar na não conivência de outras autoridades.


Início de nova rivalidade: Pinato x Geninho

Planos assimétricos: Geninho em Rio Preto e Pinato na região

Ainda não para adjetivar como a “nova rivalidade regional”, mas até agora, neste início de nova legislatura federal, parece que Fausto Pinato-PP e Geninho Zuliani-DEM, radicado em Olímpia, protagonizarão a disputa pelo espaço político regional, sobretudo em Rio Preto que ficou orfão de parlamentares - tanto estadual como federal -. Geninho já anunciou que, brevemente, inaugurará um escritório político por lá; Pinato respondeu e afirmou que, por enquanto, pretende investir nos municípios da região, similarmente ao que vez no passado e colheu bons dividendos. Só recapitulando, Rio Preto tem 328 mil eleitores.


Recursos federais por troca de partido?

Diversos prefeitos da região noroeste estavam com aterrisagem programada para Brasília nesta semana. Na bagagem, uma suposta reunião com o senador Major Olímpio, bastião paulista do presidente Bolsonaro. Na pauta, sigilosíssima, está a primeira etapa de liberação de recursos e convênios do governo federal. Mas como nem tudo são flores, possivelmente seriam convidados a migrarem de seus atuais partidos para o PSL. A pretensão de engrossar as fileiras do partido do presidente, em busca de sustentabilidade política, é uma das missões do major.


Troca de prefeito sim!

Na mosca mais uma vez! Adiantamos cá nessas mesmas linhas, na coluna
pretérita que eram altíssimas as probabilidades da região abrir a semana com
novo prefeito. Eis que Maicon Oliveira, presidente da Câmara, já assumiu após decisão do TSE, que cassou a dupla Val Rizzato e Márcia Adriano (foto), por “compra de votos”. A dúvida que remanesce e nem o novo alcaide e nem mesmo outras autoridades local puderam esclarecer é a respeito de a assunção ser definitiva ou provisória. Uns afirmam que, por ser nos últimos dois anos, fica o presidente; outros que após a minirreforma política de 2015, tal regra só vale para os últimos seis meses e que haverá nova eleição


Vice no lugar de Tucura
E por falar em substituição, a vice prefeita Mônica Garcia também assumiu a municipalidade de Cardoso em substituição ao eleito Jair “Tucura”. Cá o motivo ainda é problema de saúde em decorrência de AVC sofrido em 24 de janeiro. Mônica assinou o Termo de Posse na data de aniversário de seu falecido pai - Antônio Garcia - que também já foi prefeito por lá. Por enquanto, provisoriamente.


Igualdade e obrigatoriedade
A Câmara de Vereadores fernandopolenses deve liberar, por iniciativa própria, idêntico reajuste salarial concedido aos servidores públicos municipais para o prefeito e vice. Assim, teriam aumento de 4% agora e mais 3% a partir de outubro. Ressalte-se: o projeto é de iniciativa da Casa de Leis (não do Executivo).


Ceagesp na crista da onda

Presidida pelo fernandopolense Johnni Hunter Nogueira e tendo o advogado Edilberto Pinato na governança, a central de abastecimento tem sido alvo de inúmeras denúncias. Óbvio que nem todas se referem à atual gestão, mas Ministério Público e Controladoria Geral estão com procedimentos apuratórios abertos. Privatização à vista!

últimas