LAVA JATO

PF faz buscas em imóvel de Aloysio Nunes em Rio Preto

PF faz buscas em imóvel de Aloysio Nunes em Rio Preto

Político rio-pretense, que foi chanceler no governo Temer, é alvo da Operação Lava Jato

Político rio-pretense, que foi chanceler no governo Temer, é alvo da Operação Lava Jato

Publicada há 3 meses


A Polícia Federal de Rio Preto cumpre mandados de busca e apreensão de documentos em imóveis do ex-ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes (PSDB). Ele é alvo da 60ª operação Lava Jato com sede em Curitiba.  


Agentes federais foram a um imóvel de Aloysio em Rio Preto e no seu apartamento em São Paulo. Eles estavam acompanhados de técnicos da Receita Federal. O objetivo na cidade é apreender documentos, além de apurar "a existência de um complexo método de lavagem de dinheiro envolvendo o repasse de quantias milionárias ao chamado setor de operações estruturadas da Odebrecht."


A partir de delações de funcionários da empreiteira, a PF apura esquema que envolve R$ 100 milhões. Cerca de 50 policiais federais participam da operação.


Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba, no Paraná. A operação foi batizada como "Ad Infinitum". 


Considerado o operador financeiro do PSDB, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, foi preso na Capital durante a operação. A PF cumpre mandados ainda em Guarujá e em Ubatuba. No total são 12 mandados de busca e apreensão. 


Atualmente, Aloysio é presidente da Invest SP, nomeado pelo governador João Doria (PSDB). O órgão é a porta de entrada para novos investimentos no Estado. 


A assessoria de Aloysio foi procurada, mas até o momento não se manifestou sobre o assunto. Em entrevista a Rede Globo, ele negou as irregularidades.


* Diário da Região

últimas