AGRONEGÓCIO

Produtores orgânicos da região se organizam em busca de mais produção e preços atraentes

Produtores orgânicos da região se organizam em busca de mais produção e preços atraentes

Ação visa fortalecer e popularizar consumo com maior qualidade

Ação visa fortalecer e popularizar consumo com maior qualidade

Publicada há 2 semanas


Técnicos, colaboradores e consumidores estão participando da elaboração do estatuto da Associação dos Produtores Orgânicos e Agroecológicos do Noroeste Paulista. A aprovação do texto final visa à promoção da prática de produção orgânica e agroecológica em toda a sua plenitude, gerando desenvolvimento para a região.

Contando com a promoção de capacitação dos associados, produtores, familiares e demais organizações em grupos e produtores individuais, voltados para a tendência orgânica. Buscando também a divulgação dos produtos junto à população, o que facilita a abertura de canais e caminhos para a comercialização.

Para a concretização deste projeto será necessário a inserção do produtor orgânico junto à realidade em que se atua com a criação da Associação, como destacou a técnica da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) Rute Bernardo, que participa com demais integrantes da elaboração do estatuto.

Rute Bernardo destacou os benefícios da formatação do estatuto para o desenvolvimento da agricultura orgânica em Jales e na região.

Mais produção e preço mais atraente


Em março de 2017 destacamos em nossa edição diária o incremento à produção de orgânicos na microrregião. Na ocasião, o engenheiro agrônomo e produtor rural Marco Antônio Castanheira, de Indiaporã, afirmou que “a produção orgânica preserva o solo e a qualidade da água, promove a proteção da biodiversidade, garante renda para as pequenas propriedades, contribui para melhorar a saúde dos agricultores e dos consumidores. Os produtos, que atendem há uma regulamentação específica para assegurar sua procedência e credibilidade e são certificados através de um selo de qualidade”, diz Castanheira.

Já havia sido constituído o Grupo Apoiar – Associação dos Produtores Orgânicos de Indiaporã e região -, que promovia cursos de capacitação para produtores e trabalhadores rurais e reunia mais de 30 produtores em Indiaporã, Ouroeste, Fernandópolis, Macedônia, Santa Albertina, Mesópolis, Populina, Paranapuã e Jales.

O Grupo Apoiar, objetivava certificação em bloco dos produtores de orgânicos da região. Para tanto eles já contam com o apoio do Dr. Oscar Gardiano, presidente da Ecofam Certificadora, de São José do Rio Preto, que iniciou o processo para a concessão do selo de produtor orgânico.

Pioneiros na região

O empresário rural Mauro Mazetti, da Verde Sabor, conta que iniciou suas atividades na produção de hortaliças semi-orgânica no ano de 1.991. Nove anos depois, em 2.000 a produção se tornou 100% de orgânicos com o manejo de controle nutricional, de pragas e doenças. O processo de certificação começou em 2001quando passou pelos trâmites de conversão para orgânicos com a Certificadora AAO de São Paulo.

Em Fernandópolis outros produtores rurais, pioneiros na produção de orgânicos, têm se destacado como é o caso de Amaury Nagata, que tem produzido cheiro verde de ótima qualidade, alface, almeirão e legumes. Outro fernandopolense que tem conseguido destaque é o ex-bancário Wilson Trovati (ex-banespiano), que há sete anos atuando no mercado de produção de orgânicos, produzia, há dois anos, em sua propriedade em Macedônia, legumes como abóbora paulistinha, abóbora menina, quiabo, mandioca, maxixe e milho.

Em Indiaporã o agricultor Roberto Aguiar de Oliveira, o Preto, produzia alface, couve, brócolis, batatinha e tomate. Também em Indiaporã, o presidente da Associação dos Produtores Rurais, Claudionor Rodrigues Almeida, tem conseguido bons resultados e segundo Marco Antônio Castanheira, Almeida cultivava uma grande variedade de orgânicos. Já em Ouroeste, quem conseguiu ótimos resultados em qualidade e volume de produção com o plantio de orgânicos é Joailson da Silva, o popular Nenê, que tem se destacado com a produção de folhas, repolho, batata e tomate.

Segundo o agrônomo Sérgio Dotoli, a meta do Grupo Apoiar é que cada produtor se especialize em cinco ou seis tipos de orgânicos, procurando com isso, diversificar a produção solidária e baixar os custos, trazendo o produto orgânico para o mesmo patamar de custo e venda do produto convencional e popularizando o consumo de orgânicos.

últimas