CULTURA

Cia. Elevador de Teatro Panorâmico faz apresentações gratuitas da peça Sala dos Professores em Fernandópolis

Cia. Elevador de Teatro Panorâmico faz apresentações gratuitas da peça Sala dos Professores em Fernandópolis

Dirigida por Marcelo Lazzaratto, tragicomédia escrita por Leonardo Cortez cria reflexão sobre a educação a partir dos pontos de vista dos professores de um colégio particular

Dirigida por Marcelo Lazzaratto, tragicomédia escrita por Leonardo Cortez cria reflexão sobre a educação a partir dos pontos de vista dos professores de um colégio particular

Publicada há 2 meses


Indicado aos prêmios Shell, APCA e Aplauso Brasil em 2016, a tragicomédia Sala dos Professores, da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, ganha uma temporada gratuita de circulação pelo interior paulista. Em Fernandópolis, as apresentações acontecem nos dias 16 e 17 de março, no Teatro Municipal Merciol Viscardi,no sábado, às 20h, e no domingo, às 19h.

Além da peça, o grupo ministra o curso gratuito"Campo de Visão – O sistema de criação da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico", que acontece no mesmo teatro, no domingo, das 14h às 17h. Para participar, os interessados devem ter mais de 16 anos e solicitar a inscrição pelo e-mailcia.elevador@uol.com.br.

A nova temporada da peça e o curso são ações previstas por um projeto contemplado pelo ProAC Edital 2/2018, na categoria de "Circulação de Espetáculo de Teatro".

Sala dos Professores

Dirigida por Marcelo Lazzaratto,a tragicomédia de Leonardo Cortez mostra o encontro de professores de um colégio particular durante o horário de intervalo.Eles se refugiam da turba estudantil e trocam impressões sobre suas conturbadas vidas pessoais e sobre os massacrantes desafios impostos na rotina escolar. A revolta contra a falta de reconhecimento e as imposições da Sociedade Mantenedora que administra o colégio são os pretextos para que um jogo de revelações seja deflagrado com desdobramentos trágicos.

Com cenário e figurino assinados porLu Buenoe luz deMarcelo Lazzaratto, a peça traz no elenco os atores da companhia Carolina Fabri, Pedro Haddad, Rodrigo Spina, Marina Vieira, Wallyson Mottae os atores convidados Leonardo Cortez e Laís Marques.A peça estreou no Espaço Elevador, em São Paulo, em 2016, na ocasião em que a companhia completou 15 anos de existência.

O dramaturgo e ator Leonardo Cortez (indicado ao prêmio Shell de melhor texto em 2013) foi convidado pela companhia em 2012 para escrever um texto especialmente para eles. "O Marcelo Lazzaratto é o meu grande parceiro artístico desde 2008 quando ele dirigiu o meu texto O Rei dos Urubus. A maneira como ele traduz a minha obra em cena sempre me pareceu ideal e a prova disso é que Sala dos Professores é a nosso quarto espetáculo juntos. Sempre fui um professor e a minha pesquisa sobre o tema como autor vinha se desenhando desde 2010, quando desenvolvi a ideia de fazer uma série de televisão sobre o cotidiano dos professores de uma escola particular decadente. Os personagens surgiram a partir da série, mas ao colocá-los na ação dramática, tive em mente os atores da Cia Elevador, o que redefiniu características e imprimiu novas exigências".

Para o diretor Marcelo Lazzaratto esse texto traz um dos temas mais importantes e necessários, talvez o tema fundamental para nossa sociedade: a educação. "Para isso precisávamos de um autor como Leonardo Cortez, cuja maior qualidade está na precisa construção dos diálogos, de ritmo ágil e perspicácia irônica. Todos os objetivos, as circunstâncias, os personagens e suas relações são pouco a pouco desenvolvidos a partir dinâmica contundente estabelecida pelos diálogos, sua dramaturgia é completamente fundada no cotidiano, e por isso ela é cômica e por isso ela é trágica", conta Lazzaratto.

Na Cia Elevador, a maioria dos atores e o diretor são professores, Leonardo Cortez também é professor além de ator e dramaturgo, sobre a relação entre ser ator e ser professor, o dramaturgo comenta: "Uma ótima aula dada me dá tanto prazer quanto um espetáculo onde eu, como intérprete ou dramaturgo, consegui estabelecer uma comunicação direta com o público.Em ambas as funções existe um componente comovente de entrega e generosidade, além do desejo às vezes utópico de contribuir para a melhoria do mundo através daquilo que é dito para os alunos e para a plateia naquele espaço de tempo. As duas funções são subestimadas no Brasil e professores e atores podem dialogar de maneira fluída intercalando experiências de não reconhecimento e frustração. No entanto, a esperança de dias melhores é algo sempre perene, porque ambas as profissões cobram o entusiasmo e o amor pelo recomeço e pela construção de novos mecanismos que estabeleçam a comunhão".

No palco veremos um cenário único, despojado, mas com linhas claras e precisas que revela uma típica sala de professores de uma escola particular. Paredes, piso e objetos serão na verdade lousas verdes. Toda a cenografia será composta por lousas escolares verdes. As cadeiras da sala dos professores também verdes serão o elemento central da encenação pois através de sua manipulação por parte dos atores espaço e tempo serão transformados a cada nova cena promovendo dinâmicas que irão ao encontro do jogo relacional que cresce de intensidade ao longo da peça. Essa visualidade básica abrirá espaço para o trabalho dos atores que serão os responsáveis por revelar o intrincado jogo de relações, em alta-velocidade, proposto pelo texto.

Curso grátis

O "Campo de Visão" é uma técnica de treinamento para o ator, desenvolvida há 30 anos por Marcelo Lazzaratto. Como diretor artístico da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico há 19 anos, ele vem, juntamente com os atores, sistematizando essa técnica em processos de treinamento e na construção poética dos espetáculos. Além de ser a base da pesquisa da Cia. Elevador, o método é estrutura central das suas criações cênicas.

O Campo de Visão foi objeto de Mestrado de Marcelo Lazzaratto na UNICAMP, em 2003, e lugar de onde nasceram as reflexões de seu Doutorado a respeito da interioridade do ator, em 2008. Este curso tem como objetivo instrumentalizar os participantes com este método de trabalho e pesquisa que já instrumentalizou mais de 450 participantes.

Exercício improvisacional, o treinamento permite que, a partir do outro, o ator amplie seu potencial criativo, sua gestualidade, enriqueça sua visão de eventuais personagens, evitando cristalizações pré-concebidas e propiciando um mergulho cada vez mais profundo tanto em sua interioridade quanto no universo a ser criado. Deste modo, o "Campo de Visão" é um trabalho essencial e complementar a qualquer processo criativo, pois foca diversos aspectos próprios à criação teatral. Além disso, a metodologia investiga a transposição do material criado durante as improvisações para a linguagem cênica que porventura será codificada em uma encenação.

O curso é gratuito e acontece sempre aos domingos da temporada, das 14h à 17h no mesmo teatro das apresentações. Será ministrado por um dos integrantes da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, com coordenação de Marcelo Lazzaratto. Ao todo, serão oferecidas 25 vagas para pessoas a partir de 16 anos e todos os participantes ganharam o livro "Campo de Visão - Exercício e Linguagem Cênica", de Lazzaratto. As inscrições deverão ser feitas pelo email:cia.elevador@uol.com.br.

Sobre a Cia Elevador de Teatro Panorâmico

ACia. Elevador de Teatro Panorâmicoé um núcleo permanente de investigação em linguagem teatral criado em 2000, propondo a junção da verticalidade da pesquisa com a horizontalidade de sua abrangência ao público. Ao longo de sua trajetória de pesquisa estética, trouxe à cena peças que dialogam com questões inerentes ao homem contemporâneo, tais como a procura de si mesmo, a desconstrução de realidades e fragmentação da memória, o limiar entre arte e realidade, entre cotidiano e criação. Em 2010, em comemoração aos 10 anos, a Cia. pesquisou o universo shakespeariano e montou uma comédia onde a crença na relação entre o Homem e a Natureza e o convívio com as diferenças se torna uma possibilidade real. Esta pesquisa recebeu indicação ao Prêmio Shell 2010. Em 2012, trouxe a público a versão da tragédia grega "Ifigênia em Áulis", de Eurípides. Em "Ifigênia", foi discutida a relação coletivo-indivíduo na sociedade atual, através do sistema improvisacional onde todos os atores sabem o texto completo, texto criado especialmente para o espetáculo pelo dramaturgo Cássio Pires, e recriam o mito no momento presente do espetáculo, que nunca será igual ao dia anterior. Em 2013, a Cia começou a pesquisar um pressuposto estético, surgido do Campo de Visão, queMarcelo Lazzaratto intitulou de "Corpo-Paisagem", ou seja, o ator, ele mesmo uma cena, ao mesmo tempo figura e fundo; o ator enquanto um corpo-paisagem por onde passam todos os "personagens e seus lugares", em suma. Para isso buscaram uma dramaturgia que refletisse essencialmente esse pressuposto e escolheram "O Jardim das Cerejeiras", de Anton Tchekhov, que estreou em março de 2014.

Espetáculos da  companhia: A Maratona Mundial de Dança, de Alexandre Mate/Uma Peça por Outra, de Jean Tardieu /A Ilha Desconhecida, adaptação para crianças de "O Conto da Ilha/ Desconhecida", de José Saramago / Loucura  adaptação livre de diversos textos da literatura mundial / A Hora Em Que Não Sabíamos Nada Uns Dos Outros, de Peter Handke / Amor de Improviso, textos diversos da literatura / Peça de Elevador, de Cássio Pires / Ponto Zero, uma retrospectiva dos jovens das gerações de 50 até hoje / Eu Estava Em Minha Casa E Esperava Que A Chuva Chegasse, de Jean-Luc Lagarce / Do Jeito Que Você Gosta, de William Shakespeare / Ifigênia, de Cássio Pires / Jardim das Cerejeiras, Anton Tchekhov.

Ficha Técnica 

Texto inédito: Leonardo Cortez.

Direção:Marcelo Lazzaratto.

Elenco: Carolina Fabri, Marina Vieira,Pedro Haddad, Rodrigo Spina,

Wallyson Mota, Laís Marques e Leonardo Cortez.

Designer Gráfico:Fernando Bergamini.

Trilha Sonora, Sonoplastia e Música Original: Rafael Zenorini.

Figurino e Cenário: Luciana Bueno:

Iluminação:Marcelo Lazzaratto.

Operação de luz e som:Lui Seixas

Contrarregras:Thaís Rossi e Thatiana Botth

Fotos:João Caldas.

Produção: Anayan Moretto.

Assistência de Produção:Verônica Jesus.

Assessoria de imprensa: Pombo Correio

Realização:Cia. Elevador de Teatro Panorâmico.

Administração Espaço Elevador: Thaís Rossi.


SERVIÇO

Sala dos Professores, de Leonardo Cortez

Teatro Municipal Merciol Viscardi- Rua Milton Terra Verde, 420, Centro

Apresentações:16 e 17 de março, no sábado às 20h e no domingo às 19h

Ingressos:Grátis, distribuídos uma hora antes da sessão

Oficina:17 de março, das 14h às 17h. 25 vagas. 16 anos. Inscrições pelo e-mail:cia.elevador@uol.com.br.

últimas