10 VITIMAS

ATUALIZAÇÃO 3: Assassinos eram ex-alunos da escola

ATUALIZAÇÃO 3: Assassinos eram ex-alunos da escola

Dez pessoas foram mortas em ataque a uma escola estadual nesta quarta-feira (13); assassinos cometeram suicídio. Governo divulgou lista de vítimas do massacre.

Dez pessoas foram mortas em ataque a uma escola estadual nesta quarta-feira (13); assassinos cometeram suicídio. Governo divulgou lista de vítimas do massacre.

Publicada há 2 meses

Movimentação em frente à escola Raul Brasil, onde atiradores mataram 5 alunos e 1 funcionário  

Atualização III

Dados divulgados na coletiva das 14h30 concedida pelo secretário de Segurança Pública General Campos e pelo comandante geral da PM Coronel Salles: Atiradores que se suicidaram: Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos (Saiu da escola no ano passado) Luís Henrique de Castro 25 anos Vítimas que morreram: 

  1. Pablo Henrique Rodrigues
  2. Cleiton Antônio Ribeiro 
  3. Caio Oliveira
  4.  Samuel Melquíades Silva de Oliveira 
  5. João Vitor Ramos Lemos ( morreu no Samu, a caminho do Hospital) 

Acima todos alunos

Marilena Ferreira Vieira Umezo (Professora coordenadora)

 Eliana Regina de Oliveira Xavier (Agente de organização escolar)

Jorge Antônio Moraes (Dono do estabelecimento fora da escola - morreu no Hc) 


Feridos: Leticia Melo Nunes, Samuel Silva Felix, Beatriz Gonçalves, Anderson Carrilho de Brito, Murilo Gomes Louro Benite, Jennifer Silva Cavalcanti, Leonardo Vinicius Santana, Adna Bezerra, Jorge Antônio de Moraes, Guilherme Ramos 


Removidos para o HC: Jorge Murilo 

Removida para hospital Luzia de Pinho Mello em Mogi das Cruzes: Jennifer 

Removidos para o Hospital Santa Maria: Leticia Samuel Anderson


ATUALIZAÇÃO II

Às 12h01, a Assessoria de Imprensa do Palácio dos Bandeirantes confirmou:

- Vítimas foram encaminhadas para:

Hospital Santa Maria - 9

Santa Casa -  3

Hospital Luzia de Pinho Mello - 2

Hospital Santana - 2

Hospital Santa Marcelina - 5

Hospital das Clinicas - 2

Número de mortos chega a 10 

- Dados da escola:

Escola Estadual Professor Raul Brasil

Cerca de 1600 alunos

Alunos de sexto a nono ano e ensino médio

- Governador pediu apoio imediato a todas as vítimas e famílias: apoio psicossocial, psicólogos, alimentação, ambulância no local;

- Prefeitura também vai receber apoio material para amparar as famílias;

- Escola foi esvaziada porque ainda há no local artefato suspeito ainda desconhecido


ATUALIZAÇÃO I

Informação oficial da Secretaria de Segurança Pública do governo paulista divulgada agora, às 11h29:

17 socorridos até este momento

( 1 foi baleado fora da escola, em latrocínio em uma loja vizinha, e está passando por cirugia neste momento)

7 pessoas baleadas morreram

Os 2 encapuzados que efetivaram os disparos se suicidaram.


A TRAGÉDIA


Dois adolescentes encapuzados mataram a tiros seis pessoas dentro da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), e cometeram suicídio em seguida, segundo a polícia. Cinco das vítimas eram estudantes, outra era funcionário da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta-feira, 13.

Ainda não há informação sobre feridos no ataque. A instituição foi isolada pela polícia e há muitos alunos e funcionários chorando ao redor.

A capitão Cibele, da comunicação da PM, disse que pouco antes dos disparos na escola, a polícia foi chamada para outra ocorrência com arma de fogo, perto dali. "Mas ainda não podemos precisar se os casos estão relacionados. Policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos das crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando", disse ela.




O Corpo de Bombeiros e equipes do Samu estão no local. Bombeiros de Mogi das Cruzes também foram chamados, às 9h50, para apoiar o atendimento. O helicóptero Águia, da PM, sobrevoa a escola. Toda a polícia de Suzano está mobilizada no caso.

Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio.

O governador João Doria está em um helicóptero a caminho de lá, junto com o Secretário Estadual de educação, o secretário de Segurança e o coronel Salles. Todos vão falar com a imprensa no local.


*Com informações de G1

últimas