ARTIGO

Óia o trem! Fluxo da Norte-Sul deve dobrar na região: de 24 para 50 composições

Óia o trem! Fluxo da Norte-Sul deve dobrar na região: de 24 para 50 composições

Por Beto Iquegami

Por Beto Iquegami

Publicada há 2 meses

Óia, óia o trem! Fluxo na Norte-Sul deve dobrar na região: de 24 para 50 composições

O progresso está pedindo passagem. Arrematada pelo Grupo Rumo, fruto da fusão entre a Rumo Logística (Grupo Cosan) e a antiga América Latina Logística (ALL), a ferrovia Norte-Sul já tem suas previsões iniciais de demanda para os próximos três anos. E elas são altamente positivas para as cidades que margeiam a malha ferroviária. Segundo análise do “Rumo”, cerca de 50 composições devem passar pela via, diariamente, até 2022. Comparativamente, hoje são 24, na média; ou seja, o número mais que dobrará. E as implicações são imensas. Dar um rumo comercial e proporcionar dividendos para os municípios é um desafio para as atuais administrações, assim como “cuidar” para que novos empreendimentos imobiliários (em Fernandópolis está em vias de ser lançado) não sejam prejudicados pelas composições. Dimensionando, a Agência Nacional de Transportes Terrestres-ANPP, prevê que cada composição paralise o trânsito por até 10 minutos. Multiplicando por 50, vê-se que o total seria de mais de oito horas diariamente.  

Há um muro de Berlim... separando as gestões de Macedônia e Pedranópolis

Fronteiriças que são, hão de compartilhar tradições, costumes, relações comerciais e dramas e conquistas do cotidiano. Mas sob o prisma político parece haver um Muro de Berlim a separar ambos os municípios, tal qual as Alemanhas oriental e ocidental. De um lado estão 89% da população satisfeitos com os rumos que a atual administração dá ao município; no outro, só 28%. De um lado, 56% dos eleitores afirmar que votariam no nome que atual prefeita - impedida de se reeleger novamente - indicasse; no outro, apenas 6%. Agravando a dissimetria, deste mesmo lado, 60% dos entrevistados cravam que não votariam no atual prefeito, caso tente a reeleição. Explicitando, no primeiro polo, o positivo, está a administração municipal da prefeita Lene Marsola, de Macedônia; no segundo, a gestão do alcaide Marcos Adriano, de Pedranópolis. Outras assertivas certamente poderão ser extraídas das pesquisas publicadas nesta edição; mas, indubitavelmente, todas na mesma direção. Há! No próximo sábado, 13, traremos os dados relativos a Indiaporã e Mira Estrela e, nas edições seguintes, dos demais colégios eleitorais da região.

Inacreditável! Vereadores contrariam Parecer do TCE e rejeitam contas de Itiro

Política à parte; justiça e legalidade em primeiro lugar! E os vereadores do Parlamento Municipal estrelense literalmente rasgaram as cartilhas; contrariaram Parecer do Tribunal de Contas do Estados-TCE; relatório de técnicos qualificados e, simplesmente, rejeitaram a prestação de contas do ex-prefeito Pedro Itiro-DEM, relativas ao exercício de 2016. O resultado foi obtido graças à atuação dos vereadores situacionistas (seis). O objetivo: tentar afastar o “ex” da disputa municipal do próximo ano.

Vai parar na Justiça

Já iria para o Judiciário, de qualquer forma, após a rejeição, pois é efeito automático, mas Itiro já deve estar providenciando impetrar ação de nulidade da sessão, face ao descumprimento de procedimentos exigidos pela lei, como o direito à ampla defesa e erros procedimentais na formação de Comissões. Faltou até a Notificação para a apresentação de defesa.

Matheus e inelegibilidade

Inelegível Pedro não está e somente ficará se a Justiça assim decretar, após procedimento instaurado. E, como bem lembrou o advogado Fábio Pizzolitto, a Câmara de lá tem tradição em cometer lapsos semelhantes. Matheus Toledo foi cassado irregularmente em 1999 e, até hoje, a população paga, parceladamente, indenização de R$ 1,8 milhão, decretada pela Justiça, via precatório.

Dado é processado por improbidade

 O prefeito votuporanguense está sendo processado pelo Ministério Público Estadual-MPE por improbidade administrativa. O fundamento fático é o suposto uso da máquina pública para atender interesses particulares. Junto com ele está o agora ex-assessor (saiu assim que as denúncias foram publicadas) Luciano Viana, primo de João Dado. Perseguição contra servidores municipais; processo contra comentários desfavoráveis em redes sociais e, principalmente, tentativa de perdoar irregularmente dívidas municipais de um amigo. Obviamente, ele nega, na totalidade, as acusações. 

Estádio privatizado?  Junto com Clube da Cesp

 O que não passava de boataria começou a ganhar força - e factibilidade -, sobretudo a partir da concessão precária e temporária, por 30 dias, para a atual diretoria do Fefecê, do estádio Cláudio Rodante. Uma licitação pública deve ser aberta nos próximos dias concedendo o estádio municipal para a iniciativa privada. E mais! Além do “Rodante”, deve ser incluso no pacote do prefeito André Pessuto o antigo Clube da Cesp, local onde atualmente funciona a Secretaria Municipal de Esportes e Turismo. A privatização deve seguir os moldes da realizada com o recinto de Exposições “Percy Waldir Semeghini”, durante o governo Luis Vilar.

In Off

Farra no Tesouro Parte III?


A informação corre, com força, nos bastidores políticos jalesenses: estaria a Polícia Federal prestes a desencadear a terceira fase da operação “Farra no Tesouro”? Após averiguarem os desvios de recursos impetrados pela tesoureira Érica Carpi na fase um e os contratos de seguro na dois, apostas direcionam a terceira para gastos com oficinas mecânicas ou fornecimento de merenda escolar. Seja qual o tema, o assunto já provoca arrepios no Executivo de lá. Deveria ser “extensível” a outras administrações municipais da região. 

Lulinha nomeado para Alesp


Lembram-se de Luis Cláudio Lula da Silva? Não o pai, o Lulinha? Exatamente. Aquele mesmo acusado de receber propina de R$ 2,5 milhões de lobistas na compra de caças Gripen da sueca Saab por R$ 5,4 bilhões pela Aeronáutica, acaba de ser nomeado assessor parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo-Alesp. Ele terá um salário de R$ 6,5 mil e deve prestar expediente interno. Quem consumou o ato foi o deputado petista Emídio de Souza que já foi presidente estadual do partido. 

Há se a moda pegar...

O advogado Leonardo Bianchini está promovendo um abaixo-assinado com o objetivo de reduzir os salários dos vereadores. Ele quer passar dos atuais R$ 4,8 mil para R$ 3,5 mil. A petição é física e on-line e ele espera obter o apoio mínimo de 3,5 mil eleitores votuporanguenses (5% dos 69,7 mil) para protocolar na Câmara. Em Estrela D´Oeste, ação similar no ano passado acabou fracassando. E agora?

Rindo à toa com a conquista


Utopia há 10 anos; sonho há 5; realidade agora. Eis o motivo porque o prefeito santa-fe-sulense Ademir Maschio estar esbanjando sorrisos. Enquanto a Unijales teve cursos suspensos e outros cancelados, o Centro Universitário de lá carimbou o curso de Medicina. O vestibular será em julho e o início das aulas em agosto. Avanço na saúde, economia e no turismo.

últimas