POLICIAL

Universidade Brasil afirma também ser vítima de esquema criminoso

Universidade Brasil afirma também ser vítima de esquema criminoso

Graduação depende de aprovação prévia em rigoroso e criterioso processo seletivo, dotado de ampla publicidade e transparência, afirma

Graduação depende de aprovação prévia em rigoroso e criterioso processo seletivo, dotado de ampla publicidade e transparência, afirma

Publicada há 1 semana

No início da tarde desta sexta-feira, 12, a Assessoria de Imprensa da Universidade Brasil, campus de Fernandópolis, emitiu uma Nota Oficial a respeito da operação "Asclépio"  (que na mitologia grega e na mitologia romana, é o deus da medicina e da cura), que resultou na prisão de 17 envolvidos em um esquema irregular de vendas de vagas para o curso de Medicina (vide matéria: http://oextra.net/14637/oficial-operacao-na-universidade-esta-relacionada-a-venda-de-vagas-no-vestibular-para-medicina), sendo dois presos em Fernandópolis.*

Notícias desencontradas circularam pelos meios digitais a respeito da operação, muitas decorrentes da demora, por parte da Assessoria de Imprensa da universidade em emitir o comunicado oficial ou até mesmo atender ligações telefônicas ou outros meios de contato.

Na Nota Oficial a instituição nega qualquer envolvimento de funcionários no esquema (tal informação já constava em nossa informação supra) e informa que abriu sindicância interna para apurar eventuais responsabilidades. 

Confira-a na íntegra: 

“A Universidade Brasil informa que tomou conhecimento do esquema de fraude de vestibulares por meio da Polícia Civil do Estado de São Paulo, na manhã desta sexta-feira.

A Instituição recebeu com surpresa e repúdio a informação do envolvimento de funcionários neste esquema e já abriu sindicância interna para apurar e chegar aos nomes dos responsáveis.

A Universidade Brasil, como vítima de toda essa história, também se coloca à disposição das autoridades para mais esclarecimentos e auxílio em toda a investigação”. 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Outra nota circulante no portal da instituição afirma que a Universidade Brasil irá tomar medidas judiciais cíveis e criminais contra a propagação de informações falsa que circularam por meio digital de que a quadrilha de estelionatários estaria agindo em nome da universidade.

Ela também enaltece os processo de ingresso em seus cursos, afirmando que a graduação depende de aprovação prévia em rigoroso e criterioso processo seletivo, dotado de ampla publicidade e transparência.

* Informação alterada às 16h20 em virtude de atualização de informações policiais. Não foram presos dois fernandopolenses, mas sim duas pessoas de Presidente Prudente que se encontravam em Fernandópolis.

últimas