POLÍTICA

22% aprovam gestão Pessuto e só 16% a reeleição. Aprovação do Legislativo é maior que do Executivo: 26%

22% aprovam gestão Pessuto e só 16% a reeleição. Aprovação do Legislativo é maior que do Executivo: 26%

Atual governo municipal de Fernandópolis é rejeitado por 37% que o qualifica como “ruim” ou “péssimo”; eventual recandidatura tem apoio de 16% e é repudiada por 64%

Atual governo municipal de Fernandópolis é rejeitado por 37% que o qualifica como “ruim” ou “péssimo”; eventual recandidatura tem apoio de 16% e é repudiada por 64%

Publicada há 1 mês

DA REDAÇÃO

O governo municipal do prefeito André Pessuto-DEM e do vice-prefeito Gustavo Pinato-PPS tem o respaldo de 22% dos eleitores. O dado é fruto de pesquisa de opinião pública realizada no município no último dia 05, mediante a oitiva de 852 eleitores, subdivididos em seis setores situados na sede do município, além de Brasitânia. O índice de aprovação administrativa de 22% provém daqueles entrevistados que qualificaram a atual gestão como “ótima” ou “boa”. No outro extremo, 37% reprovam a administração adjetivando-a como “ruim” ou “péssima”, enquanto que 38% disseram ser “regular”.

Índices/resultados gerais em todo o município: atual governo municipal de Fernandópolis é rejeitado por 37% que o qualifica como “ruim” ou “péssimo”; eventual recandidatura tem apoio de 16% e é repudiada por 64%

REELEIÇÃO E TRANSFERIBILIDADE

Outro quesito submetido à apreciação popular foi quanto à possibilidade do eleitor votar no atual prefeito, caso ele opte por disputar a reeleição, o que é possível, pois ainda dispõe do direito de tentar a reeleição. Pelos dados extraídos da avaliação popular, ele poderia contar com 16% dos votos dos fernandopolenses que afirmaram que escolheriam seu nome. Por outro lado, refutam tal pretensão 64% do eleitorado. 15% optaram pelo “talvez”. Neste índice certamente estão aqueles que aguardam as ações públicas do restante do atual mandato eletivo para, após, se decidirem. Outro quesito submetido à avaliação popular foi com o objetivo de auferir o índice de transferência de votos do atual prefeito, caso ele opte por apoiar outro nome e desista da tentativa de reeleição. 10% dos eleitores entrevistados afirmaram que votariam num nome indicado pelo alcaide; 60% cravaram, incondicionalmente, que “não” e 25% disseram que “talvez”. Aqui se agrupam aqueles que esperam o nome escolhido para, posteriormente, decidirem-se.


AVALIAÇÃO SETORIAL

No gráfico abaixo, confira a avaliação popular setorizada relativa ao desempenho administrativo do atual governo municipal fernandopolense e a intenção de votos, caso Pessuto participe da reeleição. O município foi dividido em seis setores (na sede), além de Brasitânia.

Seis setores delineiam todos os bairros de Fernandópolis, acrescido do sétimo, Brasitânia


AVALIAÇÃO POR SEXO

Nos gráficos abaixo, confira a avaliação popular relativa ao desempenho administrativo do atual governo municipal fernandopolense e a intenção de votos, caso Pessuto participe da reeleição. Resultados divididos pelo sexo do entrevistado: feminino e masculino.Índices envolvendo somente entrevistadas (sexo feminino) em todos os setores do município

Índices envolvendo somente entrevistados (sexo masculino) em todos os setores do município


LEGISLATIVO

Quanto à avaliação popular a respeito da atuação do Legislativo, o fernandopolense foi um dos poucos parlamentos municipais da região a superar os índices atribuídos ao Executivo. A aprovação ficou em 26%, somatizando os que o classificaram como “ótimo” ou “bom”. Como regular avaliaram-no 37% e outros 34% classificaram como “ruim” ou “péssimo”.Avaliação popular do Legislativo Municipal fernandopolense é melhor que do Executivo: 26% de aprovação


SETORES MUNICIPAIS

Outro tópico objeto da pesquisa foi a avaliação dos eleitores quanto a diversos setores/secretarias que compõem a administração de Fernandópolis. O mais bem avaliado, disparado, é o setor de Assistência Social com 24% de notas 9 ou 10 atribuídas pelos respondentes, seguindo pelo Transporte Escolar com 16% e Saúde com 12%. Por outro lado, disparado, o setor de Obras Públicas foi o mais reprovado com 27% de notas 0 a 2. Após vem Esportes com 17% de notas 0 a 2 e Habitação com 14%. Confiram nos gráficos abaixo os dados completos.

últimas