SOLIDARIEDADE

Um grupo de meninas está construindo sua própria escola de balé no Complexo do Alemão

Um grupo de meninas está construindo sua própria escola de balé no Complexo do Alemão

Apoiadores do mundo todo estão contribuindo financeiramente e deixando mensagens de apoio

Apoiadores do mundo todo estão contribuindo financeiramente e deixando mensagens de apoio

Publicada há 3 semanas

Tuany Nascimento e uma de suas alunas no canteiro de obras do centro comunitário. Foto: www.razoesparaacreditar.com.br


No início deste ano, o portal VICE lançou o documentário Balé & Balas: Dançando pra Fora da Favela, que conta a história da bailarina brasileira Tuany Nascimento e a escola de balé “Na Ponta dos Pés”, que ela fundou no Complexo do Alemão, uma das maiores favelas do Rio de Janeiro.

Aproveitando o buzz em torno do lançamento do documentário, foi criada uma vaquinha online para ajudar a bailarina a construir um centro comunitário no bairro.

A campanha foi um sucesso: atingiu seu objetivo de arrecadação, cerca de R$ 25 mil, em menos de uma semana, com centenas de apoiadores do mundo todo contribuindo financeiramente e deixando mensagens de apoio. Nas semanas seguintes, o dinheiro arrecadado na vaquinha dobrou.

Com o dinheiro em mãos, Tuany começou a construção do centro comunitário no final de fevereiro e agora o edifício está finalmente tomando forma.

A ideia é transformar o centro comunitário em um santuário para os jovens do Alemão e as alunas do balé de Tuany.

“Neste momento para o Brasil, construir nosso espaço é mais que a realização de um sonho – é um poderoso grito de resistência”, disse a professora, que começou a postar sobre o progresso do centro no Instagram, publicando fotos de suas alunas transportando blocos e sacos de cimento pelas ruas estreitas da favela.

As garotas escreveram seus nomes nos blocos e colocaram cartas sobre suas ambições nos vãos das paredes, para deixarem sua marca.

“Este é um lugar para protagonismo e força”, continuou Tuany. “O centro cultural Na Ponta dos Pés é mais que apenas sobre dança – é uma prova de que podemos fazer qualquer coisa.”

Fonte: Fonte: VICE/Fotos: Reprodução/Vice Brasil

últimas