LUTO

Bebê morre no útero; familiares culpam falta de anestesista na Santa Casa

Bebê morre no útero; familiares culpam falta de anestesista na Santa Casa

Caso aconteceu no hospital de Fernandópolis, que abrirá sindicância interna para apurar o caso.

Caso aconteceu no hospital de Fernandópolis, que abrirá sindicância interna para apurar o caso.

Publicada há 3 meses


Por Breno Guarnieri

Assim que Uliana Ferreira da Silva, de 29 anos, parou de sentir que seu bebê em gestação estava se movendo, seus instintos lhe disseram que havia algo errado. Antes disso, durante a semana passada, a mulher, sentindo fortes dores, procurou atendimento na Santa Casa de Fernandópolis por conta de suas preocupações, mas os médicos que a avaliaram informaram que estava tudo bem e que ela poderia voltar para casa.

No entanto, na manhã de segunda-feira, 24, seu bebê, que receberia o nome de Heitor, morreu no útero e nasceu natimorto enquanto ela estava com 40 semanas de gravidez. A mãe culpa uma série de erros do hospital. 

Em contato com Suze Mara Campanholo, tia de Heitor, a reportagem de O Extra.net foi informada de que Uliana teve uma gestação normal, sem complicações, e que o bebê estava saudável. “Estamos arrasados. Lamentável o que aconteceu. Ela teve dores a semana toda. Sabia que algo estava errado. Ia até o hospital (Santa Casa), a medicavam e depois a mandavam pra casa. No final de semana, as dores da minha cunhada aumentaram. Os médicos falaram que ela ia precisar passar por uma cesariana porque não tinha dilatação, porém, não havia nenhum anestesista de plantão. Até às 21h de domingo, o bebê estava vivo, mas em razão de complicações, meu sobrinho morreu dentro do útero da mãe, na manhã desta segunda-feira”, destacou Suze.

O corpo de Heitor, ainda de acordo com Suze, foi encaminhado para Rio Preto, onde passou por autopsia. Com o laudo médico em mãos, os pais do menino irão registrar um boletim de ocorrência. Na manhã de ontem, dia 25, Heitor foi sepultado no Cemitério da Saudade, em Fernandópolis. 

SINDICÂNCIA INTERNA 

Em nota, a Santa Casa de Fernandópolis lamenta profundamente a fatalidade ocorrida na segunda-feira, dia 24, e expressa seu pesar e solidariedade aos familiares.

“Apesar dos esforços de nossa equipe de assistência à saúde, que promoveu todo o suporte médico e hospitalar necessário, não foi possível reversão de tal caso. Ao ser informada sobre o fato, a provedoria do Hospital está instaurando uma sindicância interna para o esclarecimento dos fatos”, diz nota.

últimas