SOLIDARIEDADE

Corrente do bem se mobiliza em prol de Matheus

Corrente do bem se mobiliza em prol de Matheus

Jovem rio-pretense de 17 anos, portador de doença rara (fibrodisplasia ossificante progressiva), precisa de um veículo para ajudar em suas locomoções para tratamento.

Jovem rio-pretense de 17 anos, portador de doença rara (fibrodisplasia ossificante progressiva), precisa de um veículo para ajudar em suas locomoções para tratamento.

Publicada há 2 semanas

Matheus e sua mãe Priscila Basso com a camiseta do evento "Todos juntos pelo Matheus", que está marcado para o próximo dia 10 de setembro, no pub Bartolomeu JK, em Rio Preto: corrente do bem

Imagine-se na pele de um jovem de 17 anos, cheio de energia, disposição e pronto para rodar o mundo. A situação poderia ser vivida por Matheus Augusto Dovigo, 17 anos. O problema é que desde os três anos ele sofre de uma doença rara, a fibrodisplasia ossificante progressiva, que limita seus movimentos e o impede de correr, pular e fazer tudo que um adolescente da sua idade gostaria de fazer.

Diante da situação do garoto e da família, que precisam de um carro adaptado para fazer a locomoção de Matheus para os hospitais e os tratamentos que o jovem faz para amenizar as causas da doença, uma corrente do bem se formou para fazer uma ação beneficente.

A iniciativa do fotógrafo rio-pretense Justin Lima, amigo de Luciano de Carvalho Dovigo, 42 anos, vendedor, e pai de Matheus, ganhou o nome de "Todos juntos pelo Matheus" e, com a ajuda de 34 artistas de Rio Preto e região, um supershow foi criado para arrecadar fundos em prol do garoto.

"Conheci o pai dele, que trabalhava comigo. Conheci o Matheus antes dele estar com a doença muito avançada. Quando voltei à residência deles, eu desacreditei de ver a forma como ele está e resolvemos fazer um evento para ajudar", contou Justin.

Com a ajuda do pub Bartolomeu JK, que abriu as portas para a execução do evento "Todos juntos pelo Matheus", Justin convidou vários cantores que se solidarizaram com a causa e já confirmaram presença para tocar no próximo dia 10 de setembro, a partir das 20 horas.

Toda a renda (confira os valores na programação ao lado) será revertida para que família possa conseguir comprar um carro adaptado para Matheus se locomover para os hospitais onde realiza o tratamento da doença. Até o momento, de acordo com a organização, 500 ingressos já foram vendidos. A casa de shows abriga até 1.200 pessoas.

"Matheus não consegue entrar num carro comum porque não pode dobrar o corpo. A família não tem condições [de comprar], por isso resolvemos fazer essa ação para ajudá-los", concluiu Justin.

TÍMIDO E FÃ DE GAMES

Morador do bairro Cidade Jardim, onde vive com os pais Luciano e Priscila e a irmã Júlia, 10 anos, Matheus gosta de jogar videogame, uma das poucas atividades que consegue realizar sem sentir dores.

"Ele não pode fazer o que os outros moleques fazem. Então a vida dele é caseira. Ele gosta daquele jogo 'Call Of Duty'. Agora está jogando o jogo do 'Batman' também. Ele gosta de tecnologia, de mexer no celular, que são coisas que ele consegue fazer sem que sinta dor", diz Luciano, pai de Matheus, revelando a força do filho.

"O Matheus é perfeito até demais. Ele não dá a mínima para o problema dele. Não é um moleque que reclama. Ele leva a vidinha dele, apesar das limitações, sempre feliz e dando risada", diz o pai.

Apesar de ficar em casa, o pai afirma que os amigos da escola sempre visitam Matheus em sua casa.

"Ele tem amigos. A molecadinha da escola dele, quando ele frequentava, que vai até em casa, leva um lanche para eles comerem juntos e é incrível. A molecada da idade dele foi sempre solícita", afirmou.

Sobre a campanha feita pelo amigo Justin em prol de seu filho, Luciano só agradeceu à iniciativa.

"Achei a ideia excelente, fantástica. É nessas horas que você vê quem está junto com você. Não tenho vergonha de pedir e se for para ajudar a vida do meu filho é sempre bem-vindo", contou Luciano.

VAQUINHA

Para quem não for ao show e ainda quiser ajudar o jovem Matheus com uma doação, uma vaquinha on-line está sendo feita através do link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/transporte-para-o-matheus. Qualquer valor pode ser doado até o dia 30 de setembro. A meta é arrecadar R$ 50 mil.

DOENÇA

A doença que atinge Matheus desde os três anos é chamada de Fibrodisplasia Ossificante Progressiva (FOP), é extremamente rara e não tem cura atualmente. Conforme a página Eurordis, site europeu que fala de doenças raras, a FOP é uma doença genética que afeta uma pessoa em cada 2 milhões.

A FOP é uma doença que produz ossificações em todas as articulações e musculatura do corpo, nos tendões, nos ligamentos e tecidos conjuntivos.

Além disso, pontes de osso são formadas por cima das articulações, com padrões característicos que progressivamente vão restringindo os movimentos do paciente.

Ainda segundo relato do site de especialidades em doenças raras, a pessoa que porta a doença não só produz osso em excesso, mas também um esqueleto adicional.

Fonte: https://www.diariodaregiao.com.br

últimas