IRREGULARIDADES

Justiça suspende direitos políticos de ex-prefeito

Justiça suspende direitos políticos de ex-prefeito

Ex-gestor foi condenado a pagar multa de R$ 10 mil, à suspensão dos direitos políticos por três anos e proibição de contratar com o poder público também por três anos.

Ex-gestor foi condenado a pagar multa de R$ 10 mil, à suspensão dos direitos políticos por três anos e proibição de contratar com o poder público também por três anos.

Publicada há 3 semanas

Luiz Vilar, ex-prefeito de Fernandópolis


Da Redação 

O ex-prefeito de Fernandópolis Luiz Vilar de Siqueira foi condenado por improbidade administrativa. A sentença do juiz da 2ª Vara Cível da cidade, Heitor Katsumi Miura, atendeu denúncia do Ministério Público (MP) que acusou o ex-prefeito de cometer irregularidades em 2011 na gestão do Consórcio Intermunicipal "Pró-Estradas São José dos Dourados", cujas contas foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Vilar foi condenado a pagar multa de R$ 10 mil, à suspensão dos direitos políticos por três anos e proibição de contratar com o poder público também por três anos. O juiz decretou ainda a indisponibilidade de bens e valores do ex-prefeito.

Para o juiz, ficou provado que o ex-prefeito era responsável pelo registro dos atos de gestão e prestação das devidas contas. Ele afirmou na sentença que ficou caracterizado o dolo de Vilar na gestão do consórcio. 

Defesa 

Em sua defesa no processo, o ex-prefeito refutou as irregularidades. Nesta sexta-feira, dia 27, a reportagem tentou contato com Vilar, mas ele não foi encontrado para comentar sobre o assunto.

últimas