NOVOS ARES!

Ex-Fefecê se aventura no futebol da Angola: "É tudo uma novidade para mim"

Ex-Fefecê se aventura no futebol da Angola: "É tudo uma novidade para mim"

Centroavante defende o Bravos do Maquis, que disputa o principal campeonato nacional do país africano: "A cultura aqui é totalmente diferente do Brasil"

Centroavante defende o Bravos do Maquis, que disputa o principal campeonato nacional do país africano: "A cultura aqui é totalmente diferente do Brasil"

Publicada há 1 mês

Por Breno Guarnieri 

Aos 32 anos de idade, o centroavante Billy rumou à África para viver a sua estreia fora do Brasil. E a primeira oportunidade veio logo em um país não tão habitual para os jogadores brasileiros. Billy defende o Bravos do Maquis, clube de futebol de Luena, capital da província de Moxico, em Angola.

Por lá, o brasileiro tem a oportunidade de participar do Campeonato Nacional de Séniores, mais conhecido por Girabola, principal campeonato nacional de futebol de Angola, organizado pela Federação Angolana de Futebol.

“Está sendo uma experiência diferente para mim. Aqui o futebol é totalmente diferente do Brasil. Aqui é muita força e bem mais corrido. Mas eu já estou me adaptando”, afirmou Billy à reportagem de O Extra.net.

O clube foi fundado em 1983 e soma um título nacional: Taça de Angola, em 2015. “A minha rotina aqui é treino e casa. É um pouco complicado. Um país muito pobre. O futebol representa muita coisa para a Angola”, acrescentou.    

EX-FEFECÊ

O Fernandópolis Futebol Clube (Fefecê) é um time que claramente mexe com Billy. O atleta, que já jogou por 20 clubes do futebol brasileiro, atuou por duas temporadas pela Águia. Em 2015, participou do vice-campeonato da Quarta Divisão e do acesso à Série A3 do Paulista, anotando 9 gols em 12 jogos. Na oportunidade, Billy chegou na segunda fase da competição e logo virou titular, caindo nas graças da torcida. 

Já em 2016, na Série A3, o centroavante não teve o mesmo desempenho em campo. Não sabendo assimilar as críticas da torcida fernandopolense, Billy mostrava bastante nervosismo em algumas partidas no estádio Cláudio Rodante, sendo até expulso em uma delas. 

De fato, sua passagem pelo clube, em 2016, não foi como o esperado e ele acredita que as trocas de jogadores e comissão técnica foram fatores determinantes para o rebaixamento da Águia.

Billy durante treinamento do Bravos do Maquis

últimas