NO AME E LUCY

Vereador denuncia salários de R$ 16 mil pagos por AME e Lucy Montoro

Vereador denuncia salários de R$ 16 mil pagos por AME e Lucy Montoro

Jacob foi novamente à Tribuna da Câmara para falar sobre situações envolvendo a Santa Casa

Jacob foi novamente à Tribuna da Câmara para falar sobre situações envolvendo a Santa Casa

Publicada há 2 semanas

Murilo Jacob (PR) falou novamente sobre a situação da Santa Casa


Gustavo Jesus

Conforme O Extra.net havia antecipado, o vereador Murilo Jacob (PR) voltou à carga na sessão desta terça-feira, 19, contra a OS de Andradina, responsável por administrar a Santa Casa, o AME e o Lucy Montoro em Fernandópolis. Em sua fala o edil relembrou o Boletim de Ocorrência lavrado pelo médico Evaldo Terra, acusou o a Santa Casa de negligenciar medicação para pacientes e questionou os salários dos gerentes do AME e do Lucy Montoro.

Jacob mencionou o caso de uma moradora de Macedônia, grávida de três meses, que faleceu por não receber uma medicação que, segundo o vereador, estava sendo disponibilizada apenas para pacientes da Unimed. "Isso é um crime, a Santa Casa pode ser condenada por homicídio culposo", disse Murilo.

Outro ponto que Murilo levantou foi sobre o salário dos gerentes do AME e do Lucy Montoro. De acordo com o vereador, em todas as unidades das duas redes no estado de São Paulo o salário dos ocupantes desses cargos é de cerca de R$ 10,5 mil, enquanto em Fernandópolis os rendimentos das duas chefias é de R$ 16,5 mil. "Isso é bastante curioso, elas devem ser profissionais acima da média, ou talvez isso ocorra porque uma é mulher do Zanqui (Fernando Zanqui, provedor da Santa Casa), e outra sobrinha do Gilmar Gimenes", pontuou Murilo.

Sobre o BO feito pelo médico Evaldo Terra, Murilo desdenhou da nota que a Santa Casa publicou como resposta. "Essa nota foi mais um teatro. É impressionante como eles gostam de fazer um teatro".

últimas