FUTEBOL

STJD adia julgamento que pode colocar Barretos na A2 e Fefecê na A3

STJD adia julgamento que pode colocar Barretos na A2 e Fefecê na A3

O clube busca, via tribunais, o acesso para a Série A2 do Paulista

O clube busca, via tribunais, o acesso para a Série A2 do Paulista

Publicada há 1 mês

Da redação


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) adiou o julgamento do recurso impetrado pela equipe do Barretos, que seria realizado na quarta-feira, 20, para o dia 28 de novembro.

Com um ‘Mandado de Garantia’, o clube tenta, via tribunais, ficar com a vaga na Série A2 que seria do Red Bull Brasil, que por conta da compra do Bragantino, realizada nesta temporada de 2019, optou pelo rebaixamento do Red Bull para a A2, já que não é permitida que um mesmo grupo econômico tenha duas equipes na mesma divisão.  

De acordo com o regulamento, o Red Bull Brasil deveria voltar para a chamada ‘Bezinha’, ou se licenciar, como já aconteceu com Comercial e Votorary, visto que, no Paulista, caso um clube classificado não participe da competição, a vaga será do terceiro time mais bem colocado. “Em caso de não participação de algum clube classificado para o Campeonato Paulista de Futebol Profissional - Primeira Divisão - Série A1 de 2020, terá também acesso o clube que obtiver a 3ª melhor campanha no Campeonato Paulista de Futebol Profissional - Primeira Divisão - Série A2 de 2019, dentre os que disputaram a fase semifinal", diz o regulamento. 

Desta forma, seria aberta uma vaga em cada módulo da primeira divisão do Campeonato Paulista (Séries A1, A2 e A3). Assim, a vaga da elite seria preenchida pelo Água Santa (terceiro colocado na A2 de 2019), a vaga na A2 seria do Barretos (terceiro colocado na A3 de 2019) e na A3, do Fefecê (terceiro colocado no Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2019).

O Barretos recorreu à entidade máxima depois de ter o pedido negado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD). O clube entende que, como terceiro colocado da Série A3 de 2019, tem o direito de disputar à Série A2, o que foi negado em primeira instância. 

No caso do Fefecê, esta seria a última oportunidade do time participar da A3 de 2020.


Julgamento do recurso foi adiado para 28 de novembro

últimas