CUSTO ALTO

Prefeitura gasta mais de R$ 600 mil com aluguéis

Prefeitura gasta mais de R$ 600 mil com aluguéis

A Prefeitura de Jales já gastou, até outubro, cerca de R$ 580 mil com o pagamento de aluguéis

A Prefeitura de Jales já gastou, até outubro, cerca de R$ 580 mil com o pagamento de aluguéis

Publicada há 6 dias

Da Redação

A Prefeitura de Jales já gastou, até outubro, cerca de R$ 580 mil com o pagamento de aluguéis de 10 prédios/casas para o funcionamento de órgãos do município e de outras esferas de governo. O posto da Receita Federal, por exemplo, está funcionando em um prédio alugado pela Prefeitura, que já custou quase R$ 50 mil até outubro.

Da mesma forma, o prédio onde funciona a Justiça Federal e o Juizado Especial Federal (foto) também tem seu aluguel pago pela Prefeitura. Ele custa R$ 13.665.92 mensais para os cofres municipais e, ao final do ano, terá custado R$ 164 mil.

A segunda maior despesa com aluguel neste ano refere-se ao prédio da antiga Casa da Criança, onde agora funciona a EMEI “Vera Lúcia Vilela”, no Jardim Triannon. Até outubro, o prédio já tinha custado R$ 122 mil, mas boa parte desse dinheiro é relativo a aluguéis que estavam atrasados desde o ano passado. O aluguel do prédio custa R$ 5,8 mil mensais 

O Núcleo Central de Saúde, na Rua Sete, funciona em outro prédio alugado pela municipalidade a um custo mensal de R$ 7,3 mil. Até outubro, a Prefeitura já tinha pago R$ 66 mil pelo aluguel, mas, até o final do ano ele custará R$ 87 mil. O município poderia estar economizando essa despesa, se tivesse finalizado a construção do novo prédio do Núcleo, no Jardim Monterey.

Outro aluguel – R$ 31 mil por ano – que já poderia estar sendo economizado é o da Secretaria Municipal de Educação, que funciona em um prédio do Sindicato Rural há quase 20 anos. A Secretaria já poderia estar funcionando no prédio que pertencia à Aderj, no Jardim do Bosque, transferido em 2018 para o município em troca de dívidas. O prédio, no entanto, continua vazio

A casa onde funciona o Fundo Social de Solidariedade, na Rua Seis, deverá custar R$ 34,2 mil até o final do ano. Ainda na área social, a Prefeitura paga mais R$ 61 mil por ano, pelo aluguel do prédio situado na Avenida Arapuã, onde funciona o CRAS, e outros R$ 25 mil pela casa localizada na Rua Nove, onde está instalada a Casa de Apoio ao Migrante.


Fonte: Blog do Cardosinho

últimas