ESFORÇO

Para ajudar pais, menino junta latinhas e compra material escolar para ele e os irmãos

Para ajudar pais, menino junta latinhas e compra material escolar para ele e os irmãos

A família não tinha dinheiro para comprar o material escolar dele, nem dos seus irmãos

A família não tinha dinheiro para comprar o material escolar dele, nem dos seus irmãos

Publicada há 1 mês

Da Redação

No início de janeiro, Bryan Henrique, de 10 anos, virou notícia em Londrina (PR) após ter sido declarado desaparecido. Desesperados, familiares e amigos do menino pediram ajuda não só das autoridades, mas das redes sociais, que se mobilizaram para tentar achar o seu paradeiro.

Horas depois, Bryan foi encontrado a quase 10 quilômetros de casa, perto de uma escola na Zona Norte da cidade. Ao ser questionado porque havia sumido por tanto tempo, o menino se justificou de maneira comovente: queria juntar latinhas o suficiente para comprar o material escolar dele e dos três irmãos.

“Ele está juntando essas latinhas faz tempo, mas não deixo ele sair de casa para isso. É só quando está comigo ou voltando da aula”, explica a mãe, Janaine de Carvalho, de 27 anos, que trabalha em uma lanchonete. 

LATINHAS EM TROCA DE MATERIAL ESCOLAR

O sonho de Bryan era poder comprar um videogame com o dinheiro das latinhas, sabendo ele que a mãe não teria condições de adquirir o console. No entanto, mudou de ideia ao saber que Janaine estava em uma gravidez de risco e o pai, Maicon Mendes, de 29 anos, desempregado. A família provavelmente não teria dinheiro para comprar o material escolar dele, nem dos seus irmãos.

Sensibilizado, o menino saiu bem cedo de casa sem o conhecimento dos pais para juntar latinhas, o máximo que pudesse, ao longo daquele dia.

“Não era nem 7 horas, estávamos todos dormindo. Ele conseguiu abrir as portas e os portões e sumiu. Entramos em desespero”, conta Janaine. De início, eles acharam que o filho tinha saído para brincar, mas logo descobriram que Bryan não estava na casa de nenhum amigo.

SUMIÇO E REENCONTRO

Foi um dia de angústia, pois ninguém sabia aonde Bryan estava. Como a família não possui carro, Janaine rodou a cidade com um motorista de aplicativo de carona, gastando todo o dinheiro que tinha em busca do filho. No final do dia, eis que o menino é encontrado: estava do outro lado da cidade, sem camisa e com um monte de latinhas. Mais: foi ‘flagrado’ na rua tentando ajudar uma cachorra que havia dado à luz um filhote recentemente.

Em casa, Bryan comentou que “sabendo das necessidades da família” decidiu juntar latinhas para comprar cadernos para ele e os três irmãos. Ele também disse que estava “disposto” a recuar do seu sonho de comprar um Xbox para ajudar em casa. 

FORÇA DE VONTADE DE SOBRA

“Ele nos deixou muito preocupados. Dei uma bronca nele e pedi que nunca mais faça isso. Nós sabemos que ele fez tudo isso com boas intenções, ele é uma criança com sonhos. Mas não pode angustiar os pais assim. Nós o amamos”, conta a mãe. “Não consigo nem imaginar o que seria se tivesse acontecido algo de ruim com ele”.

Bryan é bastante tímido, mas tem um coração enorme. Entrevistado pelo portal Tem Londrina, ele disse que adora ir para a escola e gosta de estudar. No quintal de casa, é possível ver os sacos de latinhas que ele junta. Incrivelmente, no ano passado o menino conseguiu comprar um celular simples vendendo latinhas.

De acordo com seus pais, o filho vai poder continuar juntando latinhas, mas agora somente nas proximidades de casa. 

VAQUINHA E PRESENTES

Após imensa repercussão nas redes sociais, Bryan ganhou um Xbox novinho e materiais escolares – para ele e seus irmãos. Confira:

Um grupo de internautas criou uma vaquinha virtual para ajudar a família de Bryan. Você pode ajudar clicando aqui.

últimas