PROTESTO

Alunos do curso de Medicina da Universidade Brasil prometem manifestação para a tarde desta terça

Alunos do curso de Medicina da Universidade Brasil prometem manifestação para a tarde desta terça

Os cerca de 400 discentes oriundos de transferência estão organizando o protesto

Os cerca de 400 discentes oriundos de transferência estão organizando o protesto

Publicada há 3 meses

Alunos ouvem promessas da diretoria da universidade no regresso às aulas

Gustavo Jesus

Cerca de 400 alunos que vieram de transferência para o curso de Medicina da Universidade Brasil prometem uma reivindicação pacífica para a tarde desta terça-feira, 4, no campus da universidade em Fernandópolis.

Os cerca de 400 alunos oriundos de outras faculdades e que ingressaram na UB vão cobrar alguns posicionamentos da universidade. A base do manifesto é o conteúdo que consta na carta de repúdio publicada pelos alunos recentemente.

As principais pautas da manifestação são:

Universidade Brasil
 Que solucione urgentemente a situação de cada aluno, que parem de derivar a culpa e assumam como uma Universidade séria faria. Que comece a nos informar de suas decisões por meio de comunicados oficiais com carimbo e papel timbrado e não mais por WhatsApp colocando funcionários para responder coisas que não sabem, como vocês tem feito afim de se livrar da responsabilidade.

Pedidos que nossas notas sejam urgentemente colocadas no sistema, que nossas práticas do internato realizado sejam consideradas, que nossos documentos e contratos sejam disponibilizados para todos nós. Pedimos clareza, transparência e honestidade.

MEC
Que como sempre fez, que proteja nosso direito de ensino com qualidade e resguarde o aluno que neste caso está em grande prejuízo. Supervisione e investigue as irregularidades cometidas por essa Universidade ou qualquer pessoa que a tenha cometido.

Ministério Público
Que façam valer as sanções impostas a Universidade Brasil e que supervisione para que outras pessoas não sejam vítimas das irresponsabilidades da mesma.

INTERNATO PERDIDO
Mesmo com a promessa da instituição de divulgar a lista dos alunos de transferência que vão para o internato na sexta-feira, 7, os alunos vão se manifestar hoje. Isso porque, de acordo com umas das lideranças entre os discentes, “há um ano existem promessas e elas nunca são cumpridas”.

Anteriormente os alunos de transferência fizeram seis meses de internato que foram invalidados por irregularidades nas documentações.

últimas