UNIVERSIDADE

Jacob acusa ex-reitor de ofertar propina para provedor; em nota, advogado rebate

Jacob acusa ex-reitor de ofertar propina para provedor; em nota, advogado rebate

De acordo com o edil, Adib Abdouni teria oferecido R$ 2 milhões para o atual provedor da Santa Casa

De acordo com o edil, Adib Abdouni teria oferecido R$ 2 milhões para o atual provedor da Santa Casa

Publicada há 3 meses

Murilo Jacob fez pronunciamento na sessão de terça-feira, 18

Gustavo Jesus

Um dia depois da deflagração da Operação Hígia, que prendeu 12 envolvidos em supostas fraudes na Santa Casa de Fernandópolis, o vereador Murilo Jacob (PL), que fez as primeiras denúncias, se pronunciou na tribuna da Câmara, em sessão realizada na terça-feira, 18, sobre outro assunto que tem movimentado as páginas policiais em Fernandópolis: a Universidade Brasil.

Enquanto elogiava a atual gestão da Santa Casa, comandada pelo economista Marcus Chaer, o vereador falou sobre uma oferta de propina do antigo reitor da Universidade Brasil, que foi afastado semana passada, para o atual provedor do hospital. "Desde o começo eles mostraram que são muito bem-intencionados. Eu não vou citar nomes, mas o reitor que foi afastado da Universidade Brasil ofereceu propina para ele no valor de R$ 2 milhões. Está gravado, está com a polícia, e ele recusou naquele primeiro momento. Para ver a seriedade deles". 

O valor seria para que o contrato do internato dos alunos de Medicina continuasse na mesma paga anteriormente - cerca de R$ 40 mil mensais.

Adib Abdouni, ex-reitor da Universidade Brasil, rebateu as acusações que recebeu durante o discurso do vereador Murilo Jacob.. Em nota, Adib negou qualquer envolvimento na oferta de propina ao provedor da Santa Casa de Fernandópolis, Marcus Chaer. Confira a nota na íntegra:

 São totalmente infundadas e inverídicas as insinuações do vereador Murilo Jacob em notícia publicada hoje, 20 de fevereiro, tentando implicar o advogado Adib Abdouni, ex-reitor da Universidade Brasil, em negociações abjetas com a Santa Casa de Fernandópolis. 

Jamais houve qualquer solicitação ou oferta de propina.

O único contato do então reitor com o sr. Marcus Chaer, provedor da Santa Casa de Fernandópolis, para discutir os termos da renovação do contrato de Internato para os estudantes de Medicina de Fernandópolis, ocorreu na sala de reuniões da reitoria da Universidade Brasil, em São Paulo, onde estavam presentes vários diretores da instituição de ensino, que podem testemunhar da lisura das negociações.

Assessoria de imprensa do advogado Adib Abdouni
 
São Paulo, 20 de fevereiro de 2020.

últimas