POLÍTICA

Recursos desviados da Saúde dão para construir um Hospital da Criança e sobram R$ 15 milhões

Recursos desviados da Saúde dão para construir um Hospital da Criança e sobram R$ 15 milhões

E mais! Diretoria da Santa Casa não quis a vinda da Fundação da Famerp

E mais! Diretoria da Santa Casa não quis a vinda da Fundação da Famerp

Publicada há 3 meses

R$ 50 milhões desviados da Santa Casa dão para construir Hospital da Criança

Preliminarmente, é preciso complementar o título: recursos desviados da Santa Casa local e congêneres investigadas pela Polícia Civil na Operação Hígia (deusa grega da saúde, higiene e sanidade) é mais que suficiente para a construção de um Hospital da Criança, como o erguido em Rio Preto, segundo informam Maria Covre, Fabrício Carareto e Lucas Israel. E, pasmem o que representa os valores! Ainda sobraria cerca de R$ 15 milhões de troco, recurso que dá para implantar a tão sonhada UTI Neonatal na própria Santa Casa. As afirmativas derivam da realidade vivenciada na cidade líder da região que ergueu o referido hospital ao custo final de R$ 35 milhões e os valores apontados pelas investigações batem na casa dos R$ 50 milhões, sendo que parte dos bens dos acusados foi bloqueado judicialmente pelo juiz Vinícius Castrequini, da 2ª Vara Criminal local, com a finalidade de, ao final do processo e sendo o caso de condenação, serem restituídos às instituições.


E a diretoria da Santa Casa não quis a vinda da Fundação da Famerp

Essa informação circula forte dentre empresários e médicos ligados à administração hospitalar: a Diretoria da Santa Casa de Fernandópolis, junto com nossas dignas lideranças administrativas municipais, em 2017, durante a administração do provedor Edilberto Sartin, refutou a vinda da Funfarme para administrar a Santa Casa de Fernandópolis. Ainda não se sabe quem deu a palavra final para que a proposta não fosse aceita, mas vale rememorar aos incautos e desavisados que a Funfarme de Rio Preto, nada mais, nada menos, é aquela fundação que engloba a Famerp, o Hospital de Base e o Hospital da Criança de Rio Preto. E a situação é ainda mais grave! Recebemos comprovações de que esta não foi a primeira vez que aquela entidade tentou gerir a Santa Casa de Fernandópolis; ao contrário, outras ocorreram e sempre fracassaram. Qual o motivo, sinceramente, nem imaginamos.


Mas por que uns figurões daqui não foram presos e muitos de fora sim?

Uma operação policial que leva à prisão um ex-deputado estadual; um dos mais influentes secretários do atual governo Pessuto e um ex-presidente da Associação de Amigos, só por aí, não pode ser minorada, mas tentaremos responder às dezenas (senão centenas) de indagações a nós dirigidas insculpidas no título. A resposta é fácil: a operação não teve como epicentro apurar temeridades nas provedorias passadas da Santa Casa, e sim a OS Santa Casa de Andradina. Daí o número maior de detenções em cidades vizinhas. E mais! Futuramente deve advir ações complementares, por parte da Polícia Civil, do Ministério Público Estadual e da Justiça contra lideranças daqui que, mesmo sem ligações com a OS, dilapidaram, até mais, a saúde pública de Fernandópolis e das 12 cidades que utilizavam (e colaboravam) com a Santa Casa. Aliás, medidas restritivas (como não sair de Fernandópolis sem autorização) já foram impostas a muitos.


Ele é o presidente da OS Santa Casa de Andradina e, investido, obviamente, da máxima capacidade de em nome dela explanar o que bem entender. E, se seguir as palavras proferidas quando da sua prisão, Fábio Óbice deve ter trazido importantes e comprometedoras revelações ao delegado Ailton Canato. O teor da oitiva não foi divulgado, mas Óbice havia se comprometido a revelar quem são os reais culpados pela crise financeira da entidade fernandopolense, subentendendo-se que apontaria ilicitudes e nomearia seus autores. Ele havia afirmado anteriormente que a OS estava sendo vítima de uma campanha difamatória e que desde a assunção da Santa Casa, em 2017,mergulhada em dívidas, com salários atrasados e até com falta de medicamentos, apurava irregularidades que remontam ao ano de 2014. Aguardemos maiores informações.


Na região, só deputada petista Beth Sahão foi contraO voto do votuporanguense Carlão Pignatari, do mesmo partido de Doria - o PSDB -, seu líder na Assembleia, era, em decorrência dessas qualidades, até esperado; o de Itamar Borges, do MDB, partido que medeia o poder no Estado mas arroga-se como independente, até poderia ter sido diferente e abraçar a causa do funcionalismo público estadual. Mas não o foi! Dos representantes da região, Carlão e Itamar votaram a favor da Reforma da Previdência estadual nos moldes proposto pelo governador e considerada, por muitos, mais rigorosa que a própria reforma federal de autoria do presidente Jair Bolsonaro. E eventual posicionamento divergente de qualquer deles teria peso enorme e seria suficiente para o projeto ser rejeitado, haja vista que foi aprovado pela maioria mínima: 57 votos favoráveis e 31 contrários. Eles usam o mesmo argumento de Doria: economia de R$ 32 bilhões em 10 anos e o equilíbrio das contas públicas. Da região, apenas a deputada Beth Sahão, de Catanduva, foi contra. A petista afirmou que o projeto prejudica os servidores estaduais e, em especial, as mulheres.


A nova praça de R$ 1,5 milhão e a fonte de R$ 600 mil

Está causando uma enorme polêmica na vizinha Jales o valor orçado para a reforma da nova praça: R$ 1,5 milhão, incluído nesse valor sanitários de R$ 162 mil; fonte de R$ 606 mil e pisos de R$ 387 mil, dentre outros custos apontados pelo governo Flá Prandi-DEM. Entre ornamentos e vegetação são cerca de R$ 100 mil. E a situação só piorou neste semana com a suspensão, por parte da Prefeitura, da merenda aos alunos da ETEC.


Contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado de SP

O Tribunal de Contas do Estado-TCE-SP divulgou a relação das administrações públicas municipais que tiveram as prestações de contas rejeitas. Referentes ao ano de 2017, 163 das 644 Prefeituras paulistas foram “canetadas”, dentre elas Pedranópolis do prefeito Marcos Adriano-PTB e de Santa Fé do Sul Ademir Maschio-DEM. Eles ainda poderão recorrer administrativamente ao próprio tribunal visando à revisão das decisões, antes das prestações de contas serem enviadas às Câmaras para aprovações ou rejeições.


Maioria dos vereadores rejeita cassação do prefeito João DadoAinda não foi desta vez que a oposição conseguiu emplacar uma Comissão Parlamentar com objetivo de tentar cassar o mandato do prefeito votuporanguense. A maioria - 9 a 5 - dos edis entendeu que João Dado não cometeu qualquer tipo de ilícito na concessão de sete medalhas “8 de Agosto” para vereadores que votaram favoravelmente a projetos de interesse do Executivo. Ele atribuiu a tentativa ao aproximar das eleições municipais deste ano.


Apurações contra a prefeita Livia Oliveira são adiadas

Outro processo que visa a cassação de uma alcaidessa teve sua tramitação adiada. A representação formulada pela aquisição de quatro ônibus pela Prefeitura de Ouroeste, imputada por denunciante como superfaturada, sequer foi objeto de votação na sessão de segunda, 17. Um Requerimento aprovado roga informações de um secretário municipal e da Prefeitura e, até sua oitiva, a votação pelo recebimento ou não fica suspensa.


O afastamento que virou exoneraçãoAfastado preliminarmente ainda na segunda-feira, 17, quando se desencadeou a operação policial contra a Santa Casa, o secretário municipal de Recursos Humanos Luís Aiélo acabou sendo exonerado. A decisão do prefeito André Pessuto foi comunicada na terça, 18 e, de acordo com informações de bastidores, havia graduados da atual administração que se contrapunham à medida extrema. Suas funções  serão incorporadas à Secretaria Municipal de Justiça e Cidadania do advogado João Pimenta.



Brasil & mundo


Datena no MDB? Para depois do CarnavalO apresentador Luiz Datena parece ter, finalmente, definido seu futuro político. Deve se filiar ao MDB logo após as festividades de Carnaval. Ao menos esse é o compromisso firmado, ficando no ar a definição de sua participação: posso ser candidato nessa ou na próxima (de governador), afirmou.


Quem quer dinheiro? Arrecadação federal de impostos de Janeiro é a maior da história do paísA Receita Federal do Brasil divulgou na quinta, 20, que a arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais atingiram a cifra de R$ 174,991 bilhões no mês passado. O volume é o maior da história do país, computado desde 1995, ano em que a série histórica começou a ser iniciada. No comparativo com o mesmo mês de 2019, o aumento foi de 18,39% e, descontada a inflação do período é de 4,69%. O aumento, que fez a alegria do presidente Jair Bolsonaro, é decorrente do imposto de renda das empresas, das pessoas físicas e com a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido.


Mais um privilégio: plano de saúde até os 33Filhos e enteados de servidores do Senado poderão ser classificados como dependentes do plano de saúde da Casa até os 33 anos. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre-DEM-AP, ampliou a idade de participação em ato do último dia 12 de fevereiro, passando de 24 anos para 33 anos.


Criticado por conceder aumento de salárioUma enxurrada de críticas - exceto dos beneficiados: os servidores da Segurança Pública - cai sobre o governador mineiro Romeu Zema após conceder 41% de aumento apenas para essa categoria. Os demais funcionários estaduais também querem e até ameaçam movimentos grevistas.



últimas