POLÍTICA

Vereadores querem criar 5 novos cargos na Câmara. Projeto vergonhoso joga reputação de Fernandópolis na lama

Vereadores querem criar 5 novos cargos na Câmara. Projeto vergonhoso joga reputação de Fernandópolis na lama

Em plena pandemia, faltam adjetivos para desqualificar o projeto apresentado (e retirado) pela Mesa Diretora

Em plena pandemia, faltam adjetivos para desqualificar o projeto apresentado (e retirado) pela Mesa Diretora

Publicada há 6 meses


Um projeto que envergonha os  nobres vereadores e joga Fernandópolis na lama

Parcas vezes na história municipal (quiçá estadual e federal) assistimos a possibilidade de um ato, eivado de tamanho potencial de ser adjetivado com os piores impropérios que um ser humano pode falar, estar em vias de se consumar dentro de um Legislativo. Referimo-nos ao projeto de lei apresentado na última sessão ordinária, de terça, 17, que, num momento de comoção sanitária nacional e mundial causada pelo Coronavírus, com as temíveis consequências para as saúdes individuais e familiares e retração da atividade econômica ainda incalculável, criará, imediatamente, cinco novos cargos na Câmara de Vereadores de Fernandópolis. Pasmem! Enquanto todos buscam economizar cada centavo, vêm os vereadores (alguns) apresentar um projeto que, dentro de uma situação de normalidade, já seria repugnante; com a pandemia atual, chega a ser inqualificável a insensatez do ato.


São cinco novos cargos e milhares de reais pagos por nós, os contribuintes

De telefonista a analista jurídico, passando por secretária e motorista que, se aprovado o projeto, passarão a serem pagos com os recursos disponibilizados pelos contribuintes. Justifica a nobre direção da Casa de Leis que as contratações serão “para melhor desenvolvimento das atividades administrativas e parlamentares”. Aventa-se que ao menos duas dessas novas contratações seriam para atender demanda provinda de aposentadoria. E a aberração legislativa torna-se ainda maior quando consideramos que neste ano teremos eleições municipais; que abunda servidores dentro da Câmara local e que ao menos dois de seus pares estão envolvidos em apurações policiais nas fraudes contra a Santa Casa (afora os da Universidade Brasil) Terão eles a capacidade de, na próxima sessão, reapresentarem tal projeto, retirado, às pressas, na última terça?


Oh! E agora? Quem poderá nos defender? Indaga a população

Simplesmente incrível a dissonância entre tais vereadores, os da Mesa Diretiva da Câmara que subscreveram o projeto retirado e que, salvo mudança de orientação, torna na próxima sessão ordinária, e os anseios populares de seus eleitores. Na região abundam exemplos que vão ao sentido diametralmente oposto dessas ações. São projetos visando diminuir o número de vereadores e, principalmente, a remuneração recebida, adaptando-a ao percebido por agentes públicos municipais (em especial vinculando à remuneração dos professores) ou restringindo ao salário mínimo. Quiçá, “espontaneamente”, os ocupantes da Mesa Diretora, presidida pelo experiente Ademir de Almeida, repense e mude de opinião, pois, na hipótese contrária, haverá choro e ranger de dentes, como lembra o Evangelho de Mateus. E mais! Abrir-se-á via para uma “rebelião popular”, que, se não presencial, no mínimo por meio digital.


Decantamos a possibilidade, antecipadamente, nas páginas desse jornal e nas linhas desta coluna em ocasiões pretéritas e, apesar da descrença de alguns, eis o resultado consumado: a deputada estadual Analice Fernandes-PSDB, umbilicalmente ligada ao prefeito André Pessuto, literalmente tomou posse do Diretório Municipal tucano em Fernandópolis e emplacou seu assessor parlamentar Neuclair Félix como o presidente. A ascensão de Neuclair está diretamente ligada à derrocada do ex-deputado Gilmar Gimenes-PSDB, envolvido nas investigações por eventuais ilicitudes praticadas contra a Santa Casa e significou, de imediato, a saída da empresária Flávia Resende, sobrinha de Gimenes, da presidência do PSDB. Mais que isso são as consequências eleitorais que podem - e devem - advir brevemente. Os tucanos, outrora inimigos mortais da tentativa de reeleição de Pessuto passarão a apoiá-lo incondicionalmente, inclusive com a possibilidade de indicarem o vice na coligação. Muito se especula com o nome do empresário Paulinho Okuma, mas não se surpreendam se o próprio José Carlos Zambon, outro prefeiturável, entrar nessa composição. Foto: Assessoria de Imprensa Analice Fernandes


Mudança também atinge João Pedro e Zambon

A troca do comando do diretório tucano local (vide ao lado) trouxe profundos  reflexos na oposição. Zambon, apontado como líder dessa ala, não terá mais o PSDB à disposição, restando-lhe mudar de partido ou surpreender a todos com a posição explanada ao lado; até o vereador João Pedro da Caixa-PTB, que junto com Cidinho do Paraíso, chegou a ensaiar voo próprio, ficou “tentado” a acompanhar a posição de Analice Fernandes, com a qual nutre relações políticas há tempos e migrar para o tucanato. Certamente que a movimentação não significará o final da disputa, muito menos que Pessuto não terá adversário à altura, mas que foi um grande golpe da oposição, certamente o foi, causado pela própria incúria daqueles que lideravam o partido. Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Fernandópolis


Hoje, 21, era para estar acontecendo a última noite daquela que prometia ser uma das maiores festas da história do município: - a 35ª Festa do Peão de Mira Estrela. A Facip, agora denominada Jales Rodeio Show, agendada entre os dias 16 e 20 deste mês, também já foi adiada para setembro; o início do mês, tradicionalmente, é reservado para eventos similares em Valentim Gentil e Indiaporã, que ainda não foram cancelados ou adiados, mas, pelo desenrolar dos acontecimentos, devem seguir tal destino. Fica ainda a Expo de Fernandópolis, prevista para ocorrer no interstício de 15 a 24 de Maio. Segundo o presidente Gutinho Sisto não há uma definição sobre a protelação, a qual deve ocorrer por volta do dia 20 deste mês. Ele cita a imprevisibilidade de quantificar o tempo em que a pandemia do coronavírus afetará a normalidade social e deixa a decisão mais para frente. De qualquer forma Sisto ratificou que a festa, que neste ano terá duração de seis dias, com dois shows gratuitos, já está pronta. Após esses eventos, há outros marcados na história do calendário regional, tais como o FernanRáia, a Festa do Peão de Populina; a Expo Fisav em Votuporanga, dentre outros que ainda podem ser afetados. Foto: Divulgação



Doações para a Santa Casa agora

O administrador judicial da Santa Casa local confirmou que a unidade fernandopolense será referência no atendimento às vítimas do coronavírus nos 13 municípios da região. Quanto à extensão dessa área - para 48 cidades - ainda resta aguardar determinações da Secretaria de Estado da Saúde. Marcus Chaer lembrou que, face às dificuldades financeiras da instituição, qualquer doação, individual, coletiva, em espécie ou na forma de alimentos, será bem vinda. Foto: Santa Casa de Fernandópolis



Supermercados: de 34% a 100% a mais A Associação Paulista de Supermercados-APAS confirmou um aumento significativo nas vendas de seus filiados. Na média, o crescimento nos últimos 15 dias, foi de 34%, causado pelo medo de desabastecimento e as medidas restritivas que estão levando as pessoas ao isolamento domiciliar. Em Fernandópolis, uma empresário do setor confirmou-nos, anonimamente, que o seu índice está na casa dos 75%; outro disse que o faturamento quinzenal dobrou. 



Brasil e Mundo

Pastor só fecha templo com ordem judicialSilas Malafaia, pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo não fechará suas igrejas apesar do coronavírus. Ele, desobedecendo a orientações sanitárias, afirmou que o templo “é o lugar de maior proteção” e que só os fechará se tiver ordem judicial. Não vou entrar na paranoia, afirmou. 


Pandemia trará recessão! No Brasil, hoje é estimada em -0,9%; EUA segue queda similarApesar das diferenças econômicas de cada país, é certo que o mundo entrará em recessão neste ano. Poucas serão as nações com evolução positiva e até mesmo neutra. Especialistas já estipulam que a América Latina, exceção de Peru e Equador, terão PIB negativo em 2020. Para o Brasil, cuja projeção há poucos dias era de crescimento de 2,3%, já está na casa de -0,9%, segundo o banco Goldman Sachs. Até o EUA deve ter PIB negativo de 0,8%. Bolsonaro afirmou ontem, 20, que os efeitos da pandemia do coronavírus no país deve durar entre seis e sete meses, ou seja, praticamente perdemos 2020.


Soltar presos põe em risco a populaçãoO ministro da Justiça afirmou ser contra a soltura dos presos que não tenham sido condenados por violência ou grave ameaça em virtude da pandemia. Sérgio Moro disse que a ação para proteger a população prisional iria vulnerabilizar excessivamente a população que está fora das prisões.


Deputado pede para TSE adiar as eleiçõesO líder do Podemos, deputado federal Léo Moraes, impetrou um pedido no Tribunal Superior Eleitoral-TSE visando adiar as eleições municipais marcadas para outubro. Ele quer transferir para o primeiro domingo de dezembro e, o segundo turno, se houver, no terceiro domingo. Não há prazo para resposta.



últimas