OFÍCIO

ACIF pede que agentes políticos doem salários durante pandemia do coronavírus

ACIF pede que agentes políticos doem salários durante pandemia do coronavírus

Mateus Morales, presidente da ACIF, é o responsável por assinar o documento

Mateus Morales, presidente da ACIF, é o responsável por assinar o documento

Publicada há 1 semana

Gustavo Jesus

Ofício protocolado pela Associação Comercial e Industrial de Fernandópolis nessa terça-feira, 24, pede que o poder público tome medidas para “evitar o falecimento fiscal de nosso município”. O documento também exige que prefeito, vice, secretários e os treze vereadores doem seus rendimentos para a Santa Casa.

Mateus Morales, presidente da ACIF, é o responsável por assinar o documento.

Em tom alarmista, o Ofício fala que a economia local ficará estagnada e que, na prática, dezenas de empresas vão à falência.

Para compensar o déficit de arrecadação que deve ser verificado entre um ano e outro, a associação pede sacrifícios do poder público, como a economia no gasto com funcionários comissionados da Prefeitura, que nas contas da entidade, chega a R$ 6 milhões por ano.

“Além de ser um ato exemplar por si só, a ACIF vem por meio dessa também exigir que o poder público haja no sentido de honrar os esforços e sacrifícios das famílias fernandopolenses. É fundamental que, pelo menos, o prefeito e vice, secretários e os treze vereadores, doem seus rendimentos mensais para a Santa Casa de Fernandópolis até conseguirmos, juntos, vencermos essa batalha. Afinal, como já foi dito, 'Falido se recupera, falecido não'”.

A carta termina com um pedido para que o aumento dos salários dos chefes dos poderes executivo e legislativo baseiem-se no crescimento econômico do município.

últimas