CONCURSO

IBGE anuncia previsão de ressarcir taxas de inscrição de concurso para 208 mil vagas no dia 18 de maio

IBGE anuncia previsão de ressarcir taxas de inscrição de concurso para 208 mil vagas no dia 18 de maio

Censo foi adiado para 2021 devido à coleta da pesquisa, domiciliar e ser predominantemente presencial; IBGE estimava receber quase 2 milhões de inscrições

Censo foi adiado para 2021 devido à coleta da pesquisa, domiciliar e ser predominantemente presencial; IBGE estimava receber quase 2 milhões de inscrições

Publicada há 1 semana

Da Redação

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta quarta-feira, 25, que tem previsão de ressarcir as taxas de inscrição pagas pelos candidatos do concurso para 208 mil vagas, que está suspenso, no próximo dia 18 de maio de 2020.

No último dia 17, o IBGE informou o adiamento do Censo Demográfico para 2021 diante do avanço do surto coronavírus no país. A coleta de dados estava programada para neste ano.

Segundo o IBGE, o próximo Censo terá como data de referência 31 de julho de 2021. A coleta será realizada entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2021.

Veja a nota do IBGE sobre o ressarcimento das taxas de inscrição:

O IBGE e o CEBRASPE estão trabalhando em conjunto para viabilizar o ressarcimento dos valores pagos pelas inscrições com a maior brevidade possível.

O CEBRASPE vai encaminhar ao IBGE as informações cadastrais de cada um dos pagantes, para em seguida efetivar o reembolso, que estará disponível na forma de ordem de pagamento, a cada um dos candidatos, nas agências do Banco do Brasil.

Neste momento, a data prevista para a disponibilização do ressarcimento é dia 18 de maio de 2020. Reiteramos que todos os candidatos/pagantes serão integralmente ressarcidos, e as orientações para o recebimento dos reembolsos serão amplamente divulgadas a todos por e-mail e nas páginas oficiais e demais canais de comunicação do IBGE e do CEBRASPE.

O concurso

São dois processos seletivos e um total de 208.695 mil vagas, sendo:

  • 180.557 vagas para a função de recenseador, distribuídas em 5.569 municípios;
  • 22.676 vagas para a função de agente censitário supervisor e 5.462 vagas para a função de agente censitário municipal, distribuídas em 4.612 municípios.

Esses profissionais iriam trabalhar na coleta de informações do Censo 2020, entrevistando os moradores de todos domicílios brasileiros. O IBGE estimava receber quase 2 milhões de inscrições, com previsão de contratação dos aprovados a partir de 15 de junho. As taxas de inscrição para as funções de nível médio era de R$ 35,80 e, para recenseador, de R$ 23,61.

O Censo

O Censo Demográfico é feito a cada 10 anos e tem abrangência nacional. Pesquisadores do órgão visitam os domicílios pelo país para obter dados sobre as características dos moradores – nível de estudo, trabalho, entre outras informações.

"A decisão (de adiar para 2021) leva em consideração a natureza de coleta da pesquisa, domiciliar e predominantemente presencial, com estimativa de visitas de mais de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o território nacional", informou o IBGE em comunicado.

De acordo com o órgão, a suspensão da pesquisa também leva em conta a impossibilidade de realizar o treinamento necessário para quem participaria da coleta dos dados. A primeira etapa estava prevista para abril. Em julho, os treinamentos seriam realizados em polos regionais.

O orçamento que seria destinado ao Censo será transferido para o Ministério da Saúde para combater o avanço do coronavírus, segundo o IBGE. "Em contrapartida, no próximo ano, o Ministério da Saúde realocará orçamento no mesmo montante com vistas a assegurar a realização do Censo pelo IBGE", garantiu a instituição.

O orçamento do Censo era de R$ 2,3 bilhões. A quantia de recursos a ser empregada na pesquisa abriu uma discussão no ano passado. Com a crise fiscal, o valor teve de ser reduzido em 25% em relação ao que estava inicialmente previsto.

Com a verba reduzida, o número de perguntas no questionário diminuiu 32%.


Fonte: G1

últimas