CORONAVÍRUS

Em Fernandópolis, estabelecimentos prioritários adotam medidas de prevenção

Em Fernandópolis, estabelecimentos prioritários adotam medidas de prevenção

As farmácias estão entre os estabelecimentos liberados para funcionar durante a quarentena para o combate à pandemia

As farmácias estão entre os estabelecimentos liberados para funcionar durante a quarentena para o combate à pandemia

Publicada há 1 mês

Breno Guarnieri 

Estabelecimentos que ofertam serviços essenciais adotaram medidas de prevenção contra o coronavírus (covid-19), em Fernandópolis. Para evitar aglomeração de pessoas, as empresas estão limitando a entrada de clientes e alguns estabelecimentos estão fornecendo álcool para que as pessoas higienizem as mãos antes de entrar. 

Em um supermercado, situado no interior do Shopping Fernandópolis, um funcionário informou à reportagem que as medidas são necessárias. Para evitar aglomeração, o funcionário fica na porta controlando a entrada. Também existem orientações para que as pessoas mantenham distância uma das outras e usem o álcool em gel. 

De acordo com uma funcionária de um supermercado, localizado na região central do município, o número de entregas aumentou muito nos últimos dias, mesmo com o estabelecimento funcionando durante a semana. "Aqui nós controlamos a quantidade de pessoas e também ofertamos o álcool em gel", comenta.

FARMÁCIAS

As farmácias estão entre os estabelecimentos liberados para funcionar durante a quarentena para o combate à pandemia de coronavírus. Em Fernandópolis, a maioria das farmácias estão se adequando às medidas. Funcionários estão usando máscaras de proteção e luvas, além de higienizar os produtos e balcões com álcool em gel. Também estão sendo utilizadas barreiras físicas para manter distância segura entre profissionais e clientes.

DECRETO

O decreto de quarentena para conter a disseminação do coronavírus no Estado de São Paulo, que mantém fechado estabelecimentos comerciais não essenciais, foi prorrogado até 22 de abril, anunciou nesta segunda-feira o governador João Doria (PSDB).

O decreto inicial de quarentena venceria nesta terça-feira, mas sua prorrogação foi anunciada por Doria em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. O governador disse que todos as Prefeituras do Estado têm obrigação de seguir o decreto, e que a decisão foi tomada com base em informações científicas.

últimas