PET

Voluntárias produzem máscaras para ajudar abrigo de gatos na região

Voluntárias produzem máscaras para ajudar abrigo de gatos na região

Toca dos Gatos é um abrigo com cerca de 300 animais e tem custo mensal de R$ 5 mil.

Toca dos Gatos é um abrigo com cerca de 300 animais e tem custo mensal de R$ 5 mil.

Publicada há 1 mês

Foto: Reprodução/TV TEM 

Da Redação

Voluntárias estão produzindo e vendendo máscaras para arrecadar dinheiro e ajudar um abrigo que cuida de gatos em Ilha Solteira. Ao todo, o abrigo tem 300 animais, entre eles os acolhidos da rua e vítimas de maus-tratos.

Os cuidados diários com os animais são realizados justamente pelas voluntárias que precisam ir todos os dias alimentar os animais e limpar o local. Com isso, os cuidados têm um custo médio mensal de R$ 5 mil, já que são 20 quilos de ração, medicamentos e castrações.

Segundo a voluntária e assistente administrativa, Michele Peres Viegas, o abrigo sempre precisou fazer eventos para ajudar nos custos. Mas com a pandemia, os eventos foram cancelados. Foi então que a mãe dela deu a ideia de fazer máscaras.

“Sempre fazemos eventos, como as pizzas beneficentes, eventos que a prefeitura realiza na praça também e a gente participa, mas com a pandemia as doações caíram cerca de 80% e os eventos não podem ser realizados”, afirma.

“Falei com a Michele sobre vender máscaras para arrecadar alguma coisa. Quis fazer para atender os de casa, principalmente a família”, explica Edazina Peres Viegas, aposentada.

Produção de máscaras foi a solução encontrada para o abrigo Toca dos Gatos — Foto: Reprodução/TV TEM

Confecção

As voluntárias, então, passaram a trabalhar na casa da dona Edazina, um espaço onde antes funcionava uma confecção. Elas conseguem vender entre 120 e 150 máscaras por dia, a mesma quantidade produzida.

Cerca de duas mil máscaras já foram vendidas e o trabalho vai continuar. “A gente pede para a população ter um pouquinho mais de responsabilidade. Quando a pessoa adota, ela tem que ter a responsabilidade de cuidar desse animal e zelar pelo bem dele”, orienta Michele.

Os interessados em ajudar podem ir até o projeto, localizado na Rua Passeio Curitiba, número 212, na zona sul de Ilha Solteira.


Fonte: G1

últimas