CÍRCULO DO BEM!

Residência da família Borges no Coester é reformada por voluntários

Residência da família Borges no Coester é reformada por voluntários

Era uma casa que não tinha muro, não tinha forro, não tinha piso. Mas, diferente da canção popular interpretada por Toquinho, de engraçada não tinha nada

Era uma casa que não tinha muro, não tinha forro, não tinha piso. Mas, diferente da canção popular interpretada por Toquinho, de engraçada não tinha nada

Publicada há 2 semanas

Breno Guarnieri 

A família Borges, constituída pelo casal Sebastião Borges, 80 anos, e Lucia Borges, 73 anos, e também pela filha Angélica Maria Borges, 35 anos, diagnosticada com hidrocefalia, recentemente, teve uma grande surpresa após o fim da campanha, que visou amenizar as sérias dificuldades registradas numa residência no bairro Coester, zona leste de Fernandópolis: o local foi totalmente revitalizado.

Segundo apurou a reportagem, membros do Cangaço Moto Grupo junto com a empresária Cleide Filetti, do Supermercado Filetti, lançaram a referida campanha, visando arrecadar dinheiro, materiais para construção e móveis à família Borges.

Diversas pessoas se sensibilizaram com a história da família e doaram dinheiro, materiais para construção e alimentos para que, além de outras situações sejam amenizadas, a residência da família seja reformada, tendo em vista que o imóvel estava em uma situação degradante.

Doação de Londres  

Para se ter uma ideia, a campanha, que durou alguns meses, chegou a receber uma doação de Londres. Brasileiros, que moram na capital da Inglaterra, ficaram sabendo da situação difícil da família Borges e doaram R$ 1 mil. “Eles são parentes dos vizinhos da família e se solidarizaram com a campanha. Foi um gesto muito nobre”, destacou Cleide Filetti.

À reportagem Cleide salientou que uma conta bancária foi aberta para a arrecadação do dinheiro, objetivando a reforma da residência. “O local precisava, urgentemente, de vários reparos para que a família possa ter um lar mais acessível e confortável. A filha deles possui necessidades especiais e a reforma da casa irá ajudar na sua locomoção”, finalizou.

Família vivia em uma casa bastante precária e precisava de ajuda





 

últimas