ENTRELINHAS

PSDB: dantes inimigos mortais, políticos rivais se unem para derrubar liderança de Analice Fernandes

PSDB: dantes inimigos mortais, políticos rivais se unem para derrubar liderança de Analice Fernandes

Decisão influencia posição do partido: com Pessuto, candidatura própria ou em outra coligação

Decisão influencia posição do partido: com Pessuto, candidatura própria ou em outra coligação

Publicada há 1 semana


Da Coluna Entrelinhas


PSDB: dantes inimigos mortais, políticos rivais se unem para derrubar liderança de Analice Fernandes

Já pregava, há tempos, o inesquecível político mineiro Magalhães Pinto que "política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou". E razão absoluta lhe assiste! O que aconteceu em Fernandópolis neste final de semana, além de comprovar-lhe a assertiva, choca os mais incrédulos e puritanos. Pois bem. Um político local de expressão (já teve maior projeção no passado), com vistas a derrubar a liderança da deputada estadual Analice Fernandes no Diretório Municipal do partido teve uma reunião com outra liderança tucana, de uma cidade próxima, com projeção regional e estadual (e que está no ápice da carreira) em uma chácara por aqui situada. Na pauta a retomada da disputada rédea tucana com vistas à disputa municipal. 

Explicando. 

Como está hoje, sob o comando de Analice, através da presidência de seu assessor Neuclair Félix, muito provavelmente o partido cai no colo da tentativa de reeleição de André Pessuto, seja compondo-se oficialmente, seja através de apoio informal. Alterada a direção, como querem os participantes deste encontro, o partido deve apresentar candidatura própria ou, no mínimo, aderir, em posição secundária, a outro nome que não seja o do atual alcaide.

E como nada entre os tucanos é simples (e tudo isso já deveria estar resoluto há tempos) surge uma terceira via, composta pelos fundadores da agremiação por aqui, também pleiteando a condução dos rumos partidários.

Detalhe: os protagonistas dessa reunião, por mais infactível que parece, são - aparentemente agora "eram - inimigos mortais com mútuas declarações públicas e de bastidores nada amistosas. Omitimos seus nomes, por enquanto, respeitando o qualificado informante que nos forneceu os detalhes do encontro e rogou o sigilo.


 Unicidade de candidatura! Ex-aliados de Ana Bim pregam consenso por um só nome

Antecipamos essa pregação ainda em novembro passado: Um agrupamento de lideranças políticas tentará, até o último momento, a junção de forças antagonistas com vistas à formalização de uma candidatura única em Fernandópolis. E não é que agora, com os prazos eleitorais em fluência, intensificaram a movimentação!

Ao menos duas das principais lideranças que outrora estiveram no barco administrativo da ex-prefeita Ana Bim, ocupando posições de destaques, estão dialogando com seus aliados em busca de convencê-los a somatizar forças ao invés de emergirem em disputas com resultados imprevisíveis. Ambos defendem, a princípio, a formação de um grupo para posteriormente escolherem um nome.

A segunda hipótese é que, em fracassando a primeira, falte ao concorrente aliados de pesos, o que inviabilizaria uma disputa real.


Governo de SP destina mais cinco respiradores para a Santa Casa de FernandópolisÓtima notícia no presente que causa preocupação no futuro (será que a situação pandêmica irá se agravar e o Estado está se antecipando?).

O governador João Doria (foto: Divulgação) anunciou na segunda-feira (29) a marca de 400 respiradores entregues às Santas Casas e hospitais filantrópicos do estado de São Paulo. O número inclui 26 equipamentos enviados hoje a serviços do interior aos distribuídos nas últimas semanas por meio de uma força-tarefa da Secretaria de Estado da Saúde. 

Os 26 ventiladores pulmonares distribuídos hoje destinam-se à Associação Lar São Francisco de Assis da Providencia de Ilha Solteira (6); às Santas Casas de Leme (5), Fernandópolis (5) e de Santo Amaro (5), localizada na capital; à Associação de Caridade da Santa Casa de Misericórdia Imaculada Conceição, de Cândido Mota (3) e ao Hospital Beneficente São José de Herculândia (2).

Desde o início da pandemia o Estado de SP já entregou 2.374 novos respiradores em hospitais de todo Estado. Até o final de julho, a meta é ter três mil novos respiradores operando e funcionando no sistema público de saúde.


Em plena pandemia, prefeito corta repasse para músicos de Banda

Não bastasse a fase por que passa esses profissionais, na maioria, sem remuneração há três meses, e ainda recebem uma informação dessas. 

Pois o gestor votuporanguense João Dado, num arroto de obediência cega e reta à Procuradoria Jurídica (já vimos esse filme por aqui) suspendeu, por 90 dias, os repasses para a Associação Cultural Zequinha de Abreu. Ele alegou que a banda está inoperante e que a remuneração se dá através de apresentações e ensaios obrigatórios. 

A suspensão provocou reações - desfavoráveis, é claro - por parte de vereadores, lideranças comunitárias e empresariado.

Como medida compensatória o prefeito anunciou o fornecimento de três cestas básicas aos músicos. Uma a cada mês de restrição.


- Multas de R$ 500,00 para quem não usar máscaras e de R$ 5 mil para os comerciantes. O governo estadual confirmou que pessoas flagradas em ambientes públicos sem máscaras serão multadas em R$ 500,00 e estabelecimentos comerciais serão multados em R$ 5 mil caso clientes ou funcionários estejam sem máscara. Se no comércio tiver 20 pessoas sem máscaras, serão 20 multas sucessíveis (de R$ 5 mil). O valor arrecadado com as multas irá para um fundo social (Alimento Solidário). A fiscalização ficará a cargo da Vigilância Sanitária e dos municípios. Aqui está o problema!

- Pegou geral numa Casa de Repouso de Idosos. 11 pessoas de uma Casa de Repouso, situada na zona sul de Fernandópolis, testaram positivo para o COVID-19, sendo 6 residentes do local e 5 funcionários. Todos estão sendo acompanhados pela Saúde Municipal, estão em tratamento e isolamento. Nos EUA, onde tais estabelecimentos existem em número muito maior que cá, há estimativa que indicam que metade das vítimas fatais provém de tais abrigos para a terceira idade.

- Onde estão os consumidores? Levantamento da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), feito entre os dias 24 e 26 de junho, constatou que o faturamento caiu 90% para cerca de um terço (32%) dos comerciantes do estado de São Paulo, em virtude do contexto da pandemia de covid-19. O valor obtido pelas vendas foi diminuído em até 80% para 41% dos lojistas e em até 70% para 24% deles. A entidade representa empresários que respondem por 4 mil pontos comerciais, espalhados por todo o país.

- Bota Fora 2020 da ACIF: só virtual! Em pleno ápice da Covid-19 na região noroeste, a Associação Comercial e Industrial de Fernandópolis-ACIF irá promover entre os dias 10 e 25 de julho a 20ª edição do Bota Fora. Prometendo descontos de até 50% nas lojas participantes, a ratificação do evento provoca arrepios nas autoridades sanitárias, receosas pela propagação do vírus. Porém, segundo a direção da entidade todas as medidas acautelatórias serão observadas, até porque a campanha para compras on-line, via market place. Assim, menos mal. Presencial seria uma aberração!

- Mais 3.895 moradias da CDHU para o Estado. A confirmação oficial veio através do deputado estadual e líder do governo na Assembleia Carlão Pignatari. Através do Programa Nossa Casa, o Governo do Estado de São Paulo fará a liberação de 3.895 moradias para 60 municípios do estado. Na região Noroeste Paulista foram contemplados Sud Mennucci, Urupês, Américo de Campos, Jales, Monções, Santa Clara d’Oeste e Ilha Solteira.


"Acordei hoje com o DataFolha mostrando que 75% dos brasileiros apoiam o regime democrático. Fico feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz por ver que o brasileiro não permitirá um retrocesso institucional. Triste por ter que, em pleno século XXI, me preocupar com uma discussão que já deveria estar enterrada".Do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia-DEM, comentando pesquisa divulgada pelo DataFolha que aponta que 75% dos entrevistados consideram o regime democrático o mais adequado. Em dezembro, última vez em que o instituto fez a pergunta aos entrevistados, 62% apoiavam a democracia. 78% afirmaram que houve ditadura durante o Regime Militar.



últimas