ELEIÇÕES

Adélia com Henri e Colombano pré-candidato: entenda o imbróglio no Republicanos

Adélia com Henri e Colombano pré-candidato: entenda o imbróglio no Republicanos

Partido deve clima quente em reunião realizada na sexta-feira

Partido deve clima quente em reunião realizada na sexta-feira

Publicada há 4 semanas

Adélia Menezes confirmou apoio ao advogado Henri Dias

Da Redação

Com direito a dedo em riste, muitas discussões e um ultimato da executiva estadual, o Republicanos confirmou a pré-candidatura do empresário Renato Colombano à Prefeitura de Fernandópolis e encaminhou o grupo da então presidente, a ex-dirigente de ensino, Adélia Menezes, para o também pré-candidato Henri Dias (PTB).

Desde o final do ano passado Adélia havia disponibilizado seu nome para uma candidatura ao Executivo, sendo apoiada pela direção do partido. Depois da chega de Colombano, o Republicanos se viu com duas pré-candidaturas.

Na falta de um consenso dentro do partido, cada lado utilizou suas armas para cacifar sua candidatura. Adélia contava com maior parte dos votos no diretório, já que ela foi a responsável pela montagem da Comissão Provisória e por filiar a maior parte dos pré-candidatos a vereador. Do outro lado Colombano tinha a força de uma pesquisa que o colocava na frente de Adélia numa possível disputa pela Prefeitura.

Com os números em mãos, a direção estadual do partido decidiu optar por Colombano.

APOIO
Ao sair da reunião a ex-dirigente foi até Henri Dias e, em vídeo publicado em suas redes sociais, garantiu que seu grupo apoiará a pré-candidatura do advogado. "Reitero que independente de ser candidata ou não, sempre vou lutar pelo povo e para o povo da minha cidade. Não é partido, conchavos ou promessas, que vão manchar o meu propósito de fazer o melhor para minha cidade. Por isso, a partir de agora eu e meu pessoal apoiamos a pré-candidatura de Henri Dias".

Na mesma publicação Adélia também dá sua versão sobre os fatos. "Por isso deixo explícito meu repúdio a um partido que nos dá vergonha!
Antidemocrático, com Presidente Estadual desrespeitoso com quem levantou o partido em Fernandópolis, e que burlam estatísticas para alcançar interesses sem transparência, pois Renato Colombano chegou num partido pronto, em que foi entabulado algo entre Fontelas, Cleber e Freire (coordenadores regionais) e lhe deram a liderança do partido, sem atender a 80% da preferência pelo meu nome".

PRÉ-CANDIDATO
Colombano comemorou a decisão do partido e disse que o momento é de união para encarar o processo eleitoral. "A união do grupo é fundamental neste processo. Temos uma boa chapa de vereadores, com chances de eleger dois ou três parlamentares. Nosso foco é a renovação, voltada para uma gestão eficiente para ajudar Fernandópolis a atravessar a sua fase mais grave no aspecto financeiro, entre outros inúmeros problemas", disse. 

Além da pré-candidatura, Colombano também assumirá a direção do Republicanos e formará uma nova provisório.

ECOS NA OPOSIÇÃO
A confirmação do nome de Colombano é o segundo movimento de impacto que ocorre na oposição nesta semana - o outro foi a desistência de Zambon. Lideranças do grupo opositor, como Zé Horácio (PT), e o próprio Henri Dias, devem procurar o empresário nos próximos dias na tentativa de buscar uma unidade oposicionista. 

Colombano e o deputado Marcos Pereira

últimas