LUTO

Após 2 meses internado, médico fernandopolense morre vítima de acidente de trânsito

Após 2 meses internado, médico fernandopolense morre vítima de acidente de trânsito

Roberto Zanetta se acidentou no final de abril

Roberto Zanetta se acidentou no final de abril

Publicada há 4 semanas

Roberto Zanetta nasceu em Fernandópolis e construiu carreira política em Mogi das Cruzes

Da Redação

O médico Roberto Zanetta, ex-vereador e ex-vice-prefeito de Mogi das Cruzes, faleceu neste sábado (4), aos 71 anos, em um hospital particular de São Paulo. O profissional permaneceu internado em estado grave por mais de dois meses meses, desde o dia 27 de abril, após sofrer um acidente de carro no distrito de César de Sousa, que motivou a morte. A informação foi confirmada pelo médico Olavo Ribeiro, que acompanhou a evolução no estado de saúde de Zanetta, para a reportagem de O Diário. Detalhes sobre o velório e o enterro não foram divulgados pela família.

Zanetta se acidentou no final de abril, na avenida Ricieri José Marcatto, em César de Souza, quando chocou o carro contra um poste. Ele teve traumatismos torácico e facial, além de ferimentos múltiplos provocados pelo forte impacto da batida. Foi atendido no Hospital Luzia de Pinho Melo, no Mogilar, antes de ser transferido para a Capital Paulista.

O médico nasceu em Fernandópolis e chegou a Mogi das Cruzes em 1968 para cursar medicina na primeira turma da Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou na Santa Casa de Misericórdia e mais tarde fundou a Clínica Santa Lúcia, em parceria com amigos. Trabalhou como clínico geral e ginecologista, mas é reconhecido pela especialidade em ozonioterapia. Ele também fez carreira na política. Entre 1993 e 2000 integrou o Legislativo mogiano. No ano seguinte passou para o Executivo, no cargo de vice-prefeito durante a gestão de Junji Abe, onde ficou até 2004.

Zanetta é pai de Fernanda, Flávia e Roberto, do casamento com de Selma Provazi, mas se divorciou. Outra ocupação do médico foi como fazendeiro, em suas propriedades em Fernandópolis e também no Mato Grosso. 

Fonte: O Diário


últimas