DE JALES

Delegado da Polícia Federal de Jales transferido para Rio Preto escreve carta de agradecimento

Delegado da Polícia Federal de Jales transferido para Rio Preto escreve carta de agradecimento

Cristiano Pádua da Silva era chefe do órgão em Jales

Cristiano Pádua da Silva era chefe do órgão em Jales

Publicada há 3 semanas

Cristiano Pádua da Silva assumirá a chefia da Delegacia da PF de São José do Rio Preto

Da Redação

O delegado da Polícia Federal Cristiano Pádua da Silva publicou neste sábado, 11, uma Carta de Agradecimento, já que a partir deste mês ele assume a chefia da Delegacia da PF de São José do Rio Preto. 

No texto, Cristiano agradece companheiros de trabalho, outras polícias, Ministério Público e impressa pelo tempo que passou na chefia do órgão da PF em Jales. 

No dia 1º deste mês foi confirmada, em publicação no Diário Oficial da União, a transferência do delegado  para a Delegacia de Polícia Federal de São José do Rio Preto. A portaria foi assinada pelo diretor-geral substituto da Polícia Federal Henrique Oliveira de Souza. 

Cristiana Pádua assumiu a chefia da Polícia Federal em Jales em 2013 substituindo o então delegado Vinícius Faria Zangirolami. No entanto, antes de ser efetivado no cargo, Cristiano já vinha atuando como delegado chefe substituto, inclusive chefiado a chamada Operação Frateli responsável por desbaratar a "Máfia do Asfalto e a Operação Vagatomia, contra fraudes financeiras na Universidade Brasil.

Confira o texto de Cristiano na íntegra:

CARTA DE AGRADECIMENTO

Jales/SP, 11/07/2020.

Tudo, aliás, é a ponta de um mistério, inclusive os fatos. Ou a ausência deles. Duvida? Quando nada acontece há um milagre que não estamos vendo. GUIMARÃES ROSA

Eu poderia iniciar esta carta escrevendo que no “longínquo ano de 2007 cheguei a Jales após assumir o cargo de Delegado de Polícia Federal”, mas apesar de já ter se passado mais de uma década, a impressão que tenho é que isso aconteceu “ontem”. A frase de John Wheeler, “o tempo veste um traje diferente para cada papel que desempenha em nosso pensamento”, talvez explique um pouco essa sensação. Posso fazer analogia com os momentos dedicados à leitura de um bom livro, o tempo voa...

Na Delegacia da Polícia Federal em Jales participamos de muitos trabalhos e operações policiais com resultados relevantes para a sociedade e que exigiram bastante esforço e dedicação, muitas vezes ao custo do convívio familiar e de atividades recreativas. E, note-se, que o uso do plural não é por acaso, pois as atividades policiais bem-sucedidas nunca acontecem de forma individual, invariavelmente demandam trabalho de uma equipe de profissionais empenhados na missão de proteger o bem público e, portanto, servir a sociedade.

E faço questão de ressaltar que este trabalho em equipe envolve não somente os policiais diretamente envolvidos, mas também os funcionários contratados e os estagiários que são essenciais para o funcionamento adequado da Delegacia.

Sempre procurei mostrar minha gratidão aos meus amigos e companheiros na Polícia Federal, incluindo os colegas de outras Delegacias que tantas vezes nos apoiaram em operações policiais e, aqui, aproveito a oportunidade para fazê-lo também publicamente. Muito obrigado a todos vocês com quem tanto aprendi, que me apoiaram e me deram tanto orgulho de ser parte dessa equipe competente, profissional e comprometida com os valores da Polícia Federal: Coragem, Lealdade, Legalidade, Ética, Probidade e Respeito aos Direitos Humanos.

Em todos esses anos, recebi e tenho recebido felicitações e palavras de admiração pelo trabalho da Polícia Federal de pessoas que eu não conhecia, seja em comentários feitos em matérias jornalísticas ou, muitas vezes, de pessoas que, ao me reconhecerem, disseram-me e me dizem palavras de incentivo e reconhecimento pelo trabalho realizado. 

No meu caso, muitas vezes recebi essas palavras de incentivo junto com um comentário carinhoso e provocador de que “nem é preciso me ver para saber que sou eu quem está falando, por causa do sotaque mineirês”, ao que costumo responder brincando: “Uai! Coméque cê sabe que sou mineiro de BH? Eu não sabia que dava pra perceber que meu sotaque é diferente?!” 

Sinceramente, muito obrigado a todos vocês pelo carinho e pelo gesto de respeito ao trabalho da Polícia Federal da qual faço parte.

Assumi a chefia da Delegacia no ano de 2013, tendo sido antecedido pelos Delegados Rogério Giampaoli e Vinícius Zangirolani Faria, os quais foram e são para mim exemplos de conduta profissional  e, além disso, hoje tenho a honra poder dizer que são meus amigos. Obrigado pelas lições e pelo apoio!

Agradeço ainda aos  amigos e colegas da Polícia Militar e da Polícia Civil, aos membros e funcionários do Ministério Público e do Poder Judiciário, bem como aos profissionais da imprensa, sendo certo que com muitos de vocês também construí uma relação de amizade, confiança e respeito.

No dia 01/07/2020 fui designado, oficialmente, para assumir a chefia da Delegacia de Polícia Federal de São José do Rio Preto e decidi escrever esta carta registrando publicamente minha gratidão. E tenho a satisfação de poder agradecer também aos colegas da minha nova lotação onde fui muito bem recebido e espero contribuir bastante com a atuação da Delegacia.

Por fim, como ficou claro, resta dizer que esta não é uma carta despedida, até mesmo porque estarei “logo ali”. E não é um “logo ali de mineiro não”, pois dizem que essa expressão é usada para lugares distantes. Se disserem que “Rio Preto” é longe, um paulista diria “achaaaa?” e o mineiro diz “tá doido?”. Contem comigo e com a Polícia Federal, ou como se diz no código policial: “QAP”!

Obrigado meus amigos e que Deus abençoe a todos neste momento difícil pelo qual estamos passando. Um grande abraço e até logo!

Cristiano Pádua da Silva
Delegado de Polícia Federal


últimas