REGIÃO

Zoológico promove condicionamento e treinamento de animais

Zoológico promove condicionamento e treinamento de animais

As atividades são realizadas com uso de ferramentas como clicker, apito e target

As atividades são realizadas com uso de ferramentas como clicker, apito e target

Publicada há 2 semanas

Da Redação 

O Zoológico Municipal de Rio Preto, órgão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, está desenvolvendo um projeto de condicionamento e treinamento de animais de diversas espécies de seu plantel.  O projeto foi iniciado em janeiro deste ano, por meio de uma parceria, sem custos, em modalidade de cooperação técnica, com uma empresa de adestramento de animais, a Dante DogWorks.

De acordo com o coordenador do Zoológico, o veterinário Ciro Cruvinel, os treinamentos têm como objetivo principal facilitar o manejo dos animais treinados, seja para a avaliação física e clínica do animal ou para fazer com que o animal perca o medo de algum local ou ação que tenha um trauma, sem precisar de ações como sedação, por exemplo, que causam riscos de morte. “A prática de condicionamento é uma ferramenta muito útil no manejo de animais mantidos em cativeiro, sejam animais selvagens mantidos em Zoológicos, como animais de produção e até animais domésticos”, explica.

Para o biólogo do Zoológico, Samuel Villanova, o condicionamento propicia maior segurança aos treinadores, tratadores e profissionais de veterinária e biologia durante o manejo dos animais, melhorando de forma significativa a relação entre o animal e as pessoas. Por meio de condicionamentos, segundo o treinador Dante Camacho, é possível a realização de várias atividades como avaliação clínica do animal, coleta de materiais biológicos como sangue, avaliação e manutenção de curativos e ministração de medicamentos em vias injetáveis e oral.

Até o momento, já foram trabalhados os condicionamentos e treinamentos dos seguintes animais do Zoológico, com os respectivos propósitos: Lobo-guará, fazer manejo, exames clínicos externos e diminuir ansiedade; Anta, realizar exames clínicos, coleta de material biológico e facilitar manejo; Onça parda adulta, diminuir agressividade e aumentar o contato social; Onça parda jovem, manter contato social e facilitar manejo; Babuíno, fazer medicação via oral e aumentar o contato social diminuindo agressividade; Macaco-aranha, fazer medicação via oral, aumentar o contato social e entrar ficar e sair do cabeamento quando necessário.

As atividades são realizadas com uso de ferramentas como clicker, apito e target. Tais ferramentas são marcadores e direcionadores para que os animais aprendam quais os comportamentos devem executar. “Os lobos, por exemplo, estão sendo treinados para ficarem parados em um local restrito permitindo que esse treinamento evolua o toque dos treinadores no animal, para isso é utilizado um som como marcação de uma recompensa. Assim, o animal se mantém parado no local desejado, escuta o som do clicker e recebe uma recompensa (pedaço de carne) reforçando assim o comportamento de permanecer no local”, exemplificou o veterinário.

Essas atividades demandam bastante tempo de treinamento para obtenção de resultados consistentes. A ideia é ampliar o programa de condicionamento dos animais abrangendo um maior número de espécies e indivíduos condicionados.

Essas atividades demandam bastante tempo de treinamento para obtenção de resultados consistentes


últimas