ENTRELINHAS

Líder do governo Doria nega fechamento da Delegacia Seccional de Fernandópolis

Líder do governo Doria nega fechamento da Delegacia Seccional de Fernandópolis

Mas confirmou que há estudos em curso na cúpula estadual

Mas confirmou que há estudos em curso na cúpula estadual

Publicada há 4 meses

Da Coluna Entrelinhas

Líder do governo Doria nega fechamento da Delegacia Seccional

O governador em conversa com o líder na Assembleia Legislativa Paulista. Foto: Divulgação / ALESP

Repercutiu, e muito, a coluna pretérita (clique aqui para relembrar) onde, com exclusividade, abordamos a possibilidade de fechamento da Delegacia Seccional de Polícia de Fernandópolis e de outras tantas congeneres no interior paulista.

Dentre as inúmeras autoridades que nos contataram, o líder do governador do Estado de São Paulo, deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB), enviou-nos texto abordando o tema e falando em nome do representado. Confira: 

“A respeito da reportagem intitulada “Delegacia Seccional de Polícia de Fernandópolis pode fechar”, publicada no portal oextra.net, de Fernandópolis, no dia 17/09/2020, se faz necessário corrigir uma série de informações equivocadas. Não é verdadeiro afirmar que “serão fechadas Delegacias Seccionais de Polícias em todo o território paulista que estejam instaladas em municípios com menos de 150 mil habitantes”. A informação correta, no entanto, é que existem estudos preliminares, ainda em fase de elaboração pela Polícia Civil do Estado de São Paulo, para que haja uma reforma administrativa interna, que deverá compreender as polícias técnica, civil e científica. O objetivo do estudo é única e exclusivamente de aumentar o efetivo de policiais nas ruas. O estudo compreende diversas alternativas, em elaboração, e ainda não foram repassadas ao governo do estado. Importante salientar ainda que a proposta em questão não tem nenhuma relação com o Projeto de Lei nº 529, de autoria do executivo, nem tampouco com o déficit de arrecadação do Estado de São Paulo.

Pode não ter fechamento (já), mas há estudos (como descrevemos)

Em foto de Janeiro de 2016, autoridades, dentre elas o então governador Alckmin e o secretário Alexandre de Morais, inauguram a nova sede da Delegacia Seccional. Foto: Portal do Governo do Estado de SP

Focando a coluna passada, rememoramos que lá não afirmamos que a referida Delegacia de Polícia fernandopolense seria fechada, mas sim que há estudos em um processo de reestruturação em curso na alta cúpula governamental e que destes pode sim defluir a medida extrema. E, corroborando nossa assertiva, o próprio líder estadual confirmou-nos em seu texto que há simulações em curso.

Complementando, o mesmo vale para as demais cidades com menos de cinco mil habitantes. Há perquirições nesse sentido. Se serão efetivamente implantadas e estas verão suas Delegacias cerradas, somente a conclusão dos estudos responderá.

Há! Certamente que tais ações, caso venham a ser acatadas, serão anunciadas e efetivadas somente após – bem após – o período político/eleitoral municipal.

Há II! Se efetivada, não é uma discriminatória contra a localidade, mas, aparentemente, generalizada Estado afora. O único detalhe é que se houver exceção motivada por critérios geopolíticos (como aventado) somente uma dentre Fernandópolis, Votuporanga e Jales deve permanecer.

As Eleições Municipais na região!

Conclusas as convenções partidárias e alinhavados os prováveis candidatos (ainda há, ainda que remotamente, possibilidades de alterações), eis que algumas curiosidades podem ser inicialmente observadas região afora:

- Rio Preto deve ter batido o recorde histórico! Pois lá os partidos indicaram 10 candidatos ao cargo de prefeito e ao menos 431 para a Câmara de Vereadores (143 mulheres). Comparativamente com o pleito passado (2016), foram seis pleiteantes a Prefeitura e 281 disputaram uma das 17 cadeiras parlamentares. 

- Valentim Gentil também deve ter quebrado o recorde! São cinco os pretendentes ao Executivo Municipal: Adilson Segura (PSDB)/Manezinho (MDB), que buscam a reeleição; Sérgio Ladeira (PL)/Adauto (PL); Claudinei do Skinão/Pelaio (PSL); Izaque Caldeira (Cidadania) /Jhon do Nicoto (Cidadania) e Tell da ONG (Avante)/Luzia Januário (Avante).

- Em Turmalina, um dos menores colégios eleitorais da região, três nomes buscam a Prefeitura: Alex Ribeiro (MDB) /Moacir Savazzi (MDB); Maninho (PTB)/Moisés do Jacaré (PTB) e José Carlos Buzão (DEM)/ Renan Salmazzo (DEM); mesmo número registrado em Meridiano, onde o prefeito Maicon Fabiano, em parceria com o vereador Célio (Podemos), concorre pela reeleição, tendo como adversários Marcia Adriano (Avante)/Fábio Paschoalinoto (PSDB) e Lindo (DEM)/Fabinho Torrente. Indiaporã também volta a ter três concorrentes: Aderito (PSDB); Bernadete (PSB) e Cristina (PROS). Guarani d´Oeste, outro colégio eleitoral de menor porte, segue a “trilogia” e apresenta Genivaldo (Republicanos); Jaiminho (PP) e o prefeito Nilson Cafer (PTB).

- Em Mira Estrela um duelo por muitos aguardado: o prefeito Márcio Castrequini Borges (MDB) trombará com o ex-prefeito Macarrão do Prado (PL). Ainda há a terceira via representada por Valdinei Naressi.

 Sonho de candidatura única vinga somente em SJ Duas Pontes

Era um sonho – ou uma utopia – que poderia ter se materializado em Fernandópolis, Ouroeste, Jales e São João das Duas Pontes, para cingirmo-nos à região.

Pois em Jales não conseguiram, com a candidatura do tucano Luis Henrique, manter a unicidade apurada em 2016 onde somente Flávio Prandi (DEM) concorreu. Desta vez, além do neotucano, Luís Especiato (PT) e Ailton Santana (PV) estão no páreo.

Em Ouroeste, após as desistências seguidas de Maurivon Silva (PSDB) e de Fábio Chegado (que disputará a vereança), criou-se certa expectativa de que o médico Alex Sakata (DEM), em dobradinha com Júlio Dentista, poderia ser o único concorrente. Porém o vereador situacionista Saint Clair Hatayama, também tucano, dobrará com Ícaro, do mesmo partido.

Já em Fernandópolis, a propagada união política, intentada pelo deputado Fausto Pinato desde meados de 2019, acabou não vingando e André Pessuto tenta a inédita reeleição, confrontando com Renato Colombano (Republicanos) e Henri Dias (PTB).

João Dado, Livia Oliveira, Flávio Prandi e Zé Baruci: mesmo podendo, não vão para reeleição

Três dos quatro gestores da região que optaram, mesmo podendo, em não concorrer à reeleição. Arte: Jornal O Extra.net

O rol, inicialmente por nós delatado, continha os nomes dos atuais gestores de Votuporanga (João Dado) e de Ouroeste (Livia Oliveira), mas já lá trás alertávamos: a relação pode – e deve – aumentar até o final, com a desistência de outros dos atuais prefeitos em disputar a reeleição.

Pois aumentou!

Acresceram os nomes do jalesense Flávio Pradi e de Zé Baruci, de Duas Pontes.

Os motivos para as desistências são os mais variados e cada qual atribui a inúmeros fatores, sendo que, em comum a uni-los está as consequências da imprevisível pandemia. Extremamente prejudicial em seus planos, para no início de 2020, recuperarem prestígios e intenções de votos.

Uns deles ainda devem participar ativamente do pleito de Novembro, apoiando companheiros de política; outros nem isso.- Grupinho de R$ 30 bilhões. Criado a cerca de quatro anos, o LIDE Rio Preto virou LIDE Noroeste Paulista, com 118 empresas filiadas, 105 jovens empreendedores e 52 mulheres em posições de lideranças que, juntos, representam quase R$ 30 bilhões do PIB no noroeste paulista.

- Dois governadores na mira. Não é somente Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro, que está em vias de ter o mandato cassado via Assembleia. Carlos Moisés (PSL) de Santa Catarina também teve o processo de impeachment aberto na quinta, 17, acusado de crime de responsabilidade. Ele concedeu um aumento salarial somente aos procuradores no ano passado.

- Se não presta, por que querem? Os Correios não devem ser tão ruim como alardeado pelo governo federal, em especial o ministro Paulo Guedes, na tentativa de justificar a privatização. Afinal, se é tão ineficiente, como explicar a disputa antecipada, de pelo menos cinco mega-empresas (Magalu, DHL e FedEx inclusas) pela instituição?

- PF em Votuporanga! A Operação Adikia desencadeada na quinta, 17, para apurar fraudes no FGTS atingiu a região. Além de Teresina-PI, Mandados de Busca e Apreensão foram cumpridos em Votuporanga, Cardoso e Rio Preto. As fraudes podem chegar a R$ 5 milhões. Advogados na mira!

“O Brasil está de parabéns na maneira como preserva o meio ambiente”.

Do presidente, afirmando ainda que não entende como o país ainda é o que mais sofre ataques vindos de fora, durante uma inauguração na Paraíba, na quinta-feira, 17.

634 - O cerco de Damasco termina com a entrega da cidade ao Califado Ortodoxo pelos bizantinos.

1356 - Batalha de Poitiers, no âmbito da Guerra dos Cem Anos, na qual João II, o Bom, rei da França, é capturado pelos ingleses.

1944 - Segunda Guerra Mundial: é assinado o Armistício de Moscou entre a Finlândia e a União Soviética.

1985 - A Cidade do México é abalada por um sismo de magnitude 8.1 na escala de Richter provocando 9 500 mortos, 35 000 feridos e 100 000 desalojados.

Nascimentos:

- 866 - Leão VI, o Sábio, imperador bizantino (m. 912).

1909 - Ferdinand Anton Ernst Porsche, designer de automóveis e empresário austríaco (m. 1998).

1921 — Paulo Freire, educador brasileiro (m. 1997).

1930 — Ruth Cardoso, antropóloga e socióloga brasileira (m. 2008).

1956 — Juan Manuel Fangio II, ex-automobilista argentino.

Falecimentos:

304 — Januário de Benevento, santo católico (n. 272).

1886 — Eduard von Steinle, pintor alemão (n. 1810).

1997 — Salomão Pavlovsky, empresário e jornalista brasileiro (n. 1924.

2001 — Cláudio Mamberti, ator brasileiro (n. 1940).

2017 — Jake LaMotta, pugilista americano (n. 1921).


últimas