NAS URNAS

Pessuto quebra tabu da reeleição e tem a maior votação da história de Fernandópolis

Pessuto quebra tabu da reeleição e tem a maior votação da história de Fernandópolis

Diferença entre Pessuto e o segundo mais votado foi a maior desde 1988

Diferença entre Pessuto e o segundo mais votado foi a maior desde 1988

Publicada há 6 dias

Gustavo Jesus

Quando às urnas se fecharam às 17h da tarde do domingo, 15, os 36.279 eleitores que despejaram seu voto escreveram um capítulo inédito na história de Fernandópolis. Apesar da demora pelo anúncio oficial, cerca de duas horas depois a carreata da vitória já aglutinava os primeiros veículos. Com 16.476 votos (51,14% de votos válidos), André Pessuto (DEM) se tornou o primeiro prefeito a conseguir um segundo mandato consecutivo.

No encerramento da contagem foram 11.835 votos (36,77% de votos válidos) para o advogado Henri Dias (PTB) e 3.891 (12,09% de votos válidos) para o empresário Renato Colombano, que foram o segundo e terceiro mais votados. Nulos foram 2.405 votos (6,63% dos votos totais) e Brancos 1.691 (4,66% dos votos totais).

Na comparação com a eleição de 2016, 2.789 fernandopolenses deixaram de comparecer na votação, seja para votar em alguém ou anular/votar em branco. Proporcionalmente, os votos nulos e brancos tiveram ligeira queda entre os dois pleitos. 17.570 eleitores (32,63%), não foram às urnas.

Os 4.622 votos entre Pessuto e o segundo colocado foi a diferença mais expressiva registrada em Fernandópolis nas últimas oito eleições. Na história, apenas em 1982 (Newton Camargo venceu Antenor Ferrari por 6.295 votos) e 1986 (Milton Leão venceu Ibrahim Belúcio por 6.217 votos), a diferença foi maior.

Em números absolutos a votação de Pessuto foi a maior da história.

ELEIÇÃO PARA VEREADOR

Depois de seis eleições onde pelo menos dois dos eleitos para a Câmara de Vereadores tiveram pelo menos 1 mil votos, nenhum edil que adentrará ao Palácio 22 de Maio na próxima legislatura conseguir ultrapassar essa contagem. Nas últimas 12 eleições, apenas em três – contando com a de 2020 -, nenhum candidato atingiu os 1 mil votos no pleito proporcional.

Os vereadores eleitos em Fernandópolis são: João Paulo Cantarela (MDB) 936 votos; Julinho Barbeiro (PP) 833 votos; Gustavo Pinato (DEM) 802 votos; Murilo Jacob (MDB) 747 votos; Jeferson da FEF (DEM) 721 votos; João Pedro (PSDB) 703 votos; Daniel Arroio (PSD) 639 votos; Cabo Santos (SD) 633 votos; Janaína Alves (PP) 595 votos; Cidinho do Paraíso (PTB) 574 votos; Everaldo Cabeleireiro (PTB) 515 votos; Pastorzão Claudenílson (PSC) 475 votos e João Garcia Filho (PTB) 407 votos.


Carreata de apoio a Pessuto no dia anterior da eleição

últimas