ELEIÇÃO

Empresário retira candidatura à presidência da ACIF: "não gostei da forma como as coisas foram conduzidas"

Empresário retira candidatura à presidência da ACIF: "não gostei da forma como as coisas foram conduzidas"

Luís Carlos Rodrigues falou sobre como sua candidatura foi articulada e o motivo pelo qual não vai inscrever sua chapa

Luís Carlos Rodrigues falou sobre como sua candidatura foi articulada e o motivo pelo qual não vai inscrever sua chapa

Publicada há 4 dias

Gustavo Jesus

A disputa que se deslumbrava pela presidência da ACIF - Associação Comercial e Industrial de Fernandópolis -, não será concretizada. O empresário Luís Carlos Rodrigues retirou a sua candidatura e não vai apresentar chapa para concorrer no pleito do dia 26 de janeiro.

"Depois de algumas reuniões o grupo da situação me chamou para que houvesse uma composição. Me falaram que havia a perspectiva do presidente da outra chapa abrir mão da sua candidatura e assim integrarmos um único grupo", disse Luís Carlos.

Segundo o empresário, a situação foi se estendendo, o que lhe causou estranheza. "Entraram em contato comigo algumas vezes depois dessa conversa, sempre pedindo para esperar a possível desistência da outra chapa. Passou algum tempo e eu percebi que as coisas estavam se alongando para possivelmente prejudicar a inscrição da minha chapa".

"O estopim foi ontem [terça-feira], quando me telefonaram e anunciaram que 'iriam para a eleição'. Neste momento tive a certeza que a situação foi empurrada para que a minha chapa não fosse registrada no dia 15. A partir deste momento eu decidi por retirar minha candidatura, já que fiquei insatisfeito com a forma que as coisas foram conduzidas", pontuou Luís Carlos.

Luís Carlos, que é associado da ACIF há 30 anos, creditou a tentativa de formação de uma chapa - do qual ele foi convidado a participar -, pela insatisfação dos associados com a instituição. "A chapa foi formada porque diversos comerciantes me procuraram insatisfeitos com a atuação da ACIF. A associação por diversas vezes, como no aumento do ISS que foi feito recentemente, se omitiu em defender o seu associado. Essa falta de representatividade, e até de dinamismo nas ações da ACIF culminaram numa chapa de oposição inédita".

"Espero que essa situação sirva de lição para a nova diretoria e os funcionários da ACIF de que existe um descontentamento dos seus associados. Essa é mais uma oportunidade para que a associação volte a trabalhar pelo comerciante como ela fazia em outros tempos".

O empresário terminou desejando sorte para a próxima diretoria. "Espero que o Saulo e sua diretoria façam um bom trabalho e, como eu disse anteriormente, faça uma ACIF mais atuante e que defenda o interesse de seu associado", finalizou.

Luís Carlos Rodrigues é empresário e associado à ACIF há 30 anos

últimas