ECONOMIA

Pedidos de falência avançam 12,7% em 2020, diz Boa Vista

Pedidos de falência avançam 12,7% em 2020, diz Boa Vista

Já para os Pedidos de Recuperação Judicial houve aumento de 13,4%

Já para os Pedidos de Recuperação Judicial houve aumento de 13,4%

Publicada há 1 semana

Da Redação

Os pedidos de falência avançaram 12,7% em 2020, na comparação com 2019, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. No mesmo sentido, mantida a base de comparação, os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas aumentaram 13,4% e 11,1%, respectivamente. As falências decretadas também cresceram no ano, apontando variação de 1,9%.

Em dezembro os pedidos de falência e as falências decretadas apresentaram elevação de 38,1% e 30,4% na comparação interanual, respectivamente. Por outro lado, os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas recuaram 37,9% e 34,6%, na mesma base de comparação.

Com base na avaliação mensal, apenas os pedidos de falência (6,7%) subiram em dezembro. Já as falências decretadas caíram 3,2% contra novembro, assim como as recuperações judiciais deferidas (-11,3%) e os pedidos de recuperação judicial (-21,7%).

Em dezembro os pedidos de falência registraram o terceiro avanço mensal consecutivo, com forte aumento na comparação interanual, o que contribuiu para acelerar o indicador na análise acumulada e encerrar o ano com variação positiva. Da mesma forma, as falências decretadas inverteram a tendência de queda apresentada durante o ano e finalizaram 2020 com crescimento, mostrando as dificuldades que as empresas estão enfrentando com seus indicadores de solvência neste período.

Por fim, vale ressaltar que o ano de 2020 será lembrado pelos efeitos nocivos da pandemia sobre a economia como um todo. As medidas de isolamento social, sobretudo, no segundo trimestre do ano, foram rígidas e tiveram forte impacto sobre as pequenas e médias empresas. O resultado disso não poderia ter sido outro que não o apresentado pelo indicador de falências da Boa Vista. A expectativa para o ano de 2021, por sua vez, é de retomada gradual da economia, em especial das atividades reprimidas no último ano. A imunização da população e a melhora nos fatores condicionantes da atividade, como a concessão de crédito, também serão fundamentais para manutenção dos negócios já existentes, bem como para a abertura de novos negócios.


Fonte: Boavista

últimas