ESPORTE

FPF quer reunião com Ministério Público para tentar autorização para volta do Paulistão

FPF quer reunião com Ministério Público para tentar autorização para volta do Paulistão

Entidade espera obter apoio do Procurador-Geral após produção de novo protocolo pelos clubes

Entidade espera obter apoio do Procurador-Geral após produção de novo protocolo pelos clubes

Publicada há 5 dias

Da Redação 

A Federação Paulista de Futebol pretende se reunir novamente com o Ministério Público estadual nesta segunda-feira para debater a possibilidade de retomada do Campeonato Paulista ainda durante a vigência da fase emergencial em São Paulo - valida até 11 de abril.

O torneio foi paralisado no último dia 15 de março, quando novo decreto do governo João Doria (PSDB) suspendeu a realização de eventos esportivos no estado como medida de contenção da pandemia de Covid-19. A suspensão se baseou em recomendação do Ministério Público.

Nesse período, a FPF organizou dois jogos, Mirassol x Corinthians e São Bento x Palmeiras, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, mas depois não conseguiu encontrar outros locais fora de São Paulo para transferir as partidas.

Na reunião, a federação reforçará o argumento de que um novo protocolo, ainda mais rígido, foi produzido pelos médicos dos clubes e que há a possibilidade de manter as delegações em “bolhas” para diminuir os riscos de contágio.

A primeira intenção é conseguir apoio do MP para realização de jogos ainda nesta semana. O plano é adiantar partidas de times com calendários mais apertados, como Corinthians e São Paulo.

A liberação imediata, porém, é tida como improvável na FPF. Por isso, o segundo pedido será o de conseguir a liberação dos jogos para o dia 12 de abril – a atual fase emergencial vence no dia 11, mas pode ser ampliada.

A federação mantém a intenção de terminar o Paulista até o dia 23 de maio, data original da final. Para isso, além de contar com a liberação no máximo até a semana que vem, terá que organizar uma maratona de jogos, possivelmente com partidas de um mesmo clube com intervalos menores a 72 horas.

Se confirmada, será a segunda reunião entre a FPF e o MP desde a semana passada, quando os clubes se reuniram para produzir o novo protocolo. A primeira não teve resultado, e federação informou apenas que o diálogo seria retomado.

Em entrevista ao Bom Dia SP nesta segunda-feira, o coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, João Gabbardo, disse estado deve permanecer na fase vermelha da quarentena, caso a fase emergencial não seja novamente prorrogada.

Caso o estado avance para a fase vermelha, é provável que haja liberação para eventos esportivos, ainda sem público, com ocorreu antes da decretação da fase emergencial.


últimas