POLÍTICA

"Parceiro" de publicitário fernandopolense irá depor na "CPI da Covid" no Senado Federal

"Parceiro" de publicitário fernandopolense irá depor na "CPI da Covid" no Senado Federal

Veja também: Após boicote de Pessuto e Luis Henrique, vice-governador promete visita e obras

Veja também: Após boicote de Pessuto e Luis Henrique, vice-governador promete visita e obras

Publicada há 1 ano

"Parceiro" de publicitário fernandopolense irá depor na "CPI da Covid" no Senado Federal

Os parceiros Gilberto Musto e Markinhos Show: atuantes com Pazuello. Foto: Reprodução Instagram @gilbertomusto

Outrora destacamos em nossas colunas a participação do publicitário Gilberto Musto, o popular Giba, que por aqui atuou na mídia impressa (jornal Folha de Fernandópolis e revista Mega), radiofônica (Jornal FM), além prestar consultoria e marketing a algumas candidaturas regionais, sobretudo na década de 90 e início dos anos 2000, no Ministério da Saúde, quando sob a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello.

Clique aqui e aqui para relembrar.

Ele, junto a seu parceiro Marcos Eraldo Arnoud, o publicitário Markinhos Show, ganharam relevância e influência dentro da pasta federal, sendo que com a assunção do atual ministro Marcelo Queiroga, ambos se desligaram das atuações funcionais públicas e privadas, respectivamente.

Agora, com o desenrolar das investigações da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura irregularidades ocorridas neste período pandêmico de Covid-19, eis que Markinhos foi um dos convocados para prestar depoimento no Senado Federal.

Arrependido de seu trabalho no governo Bolsonaro, ele afirmou que não impetrará qualquer pedido na Justiça com vistas a poder ficar em silêncio durante a inquirição, como fizeram outros depoentes.

Senadores certamente o questionarão se recebeu, e de quem, ordens ou orientações para divulgar informações (ou desinformações) sobre o Coronavírus e até sobre o polêmico aplicativo TratCOV, que preconizava o tratamento precoce e medicação com cloroquina, a hidroxicloroquina e a azitromicina.

Não paira, até aqui e no que temos ciência, qualquer questionamento quanto à atuação de Giba neste episódio.

Empregos: Fernandópolis, com 448 novos postos, e Ouroeste, com 200, são os destaques positivos

Empresários e lideranças políticas durante a inauguração do atacadista. Foto: Secom Fernandópolis

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) relativos ao mês de Abril, divulgados nesta semana pelo Ministério da Fazenda trazem dois destaques extremamente positivos para a região:

Fernandópolis, impulsionado pela abertura e contratações provindas do Max Atacadista, gerou 448 novos postos de trabalho, fazendo seus índices subirem para 873 em 2021 e Ouroeste que, dentre os municípios de menor porte, foi destaque estadual, abrindo 200 vagas oficializadas com Carteira de Trabalho assinada.

Nesse mesmo mês, para exercício de comparação, Votuporanga fechou 148 postos, mostrando o início da influência das duas mil demissões anunciadas pela empresa de call center Vikstar; Santa Fé do Sul gerou 33, Mirassol 16 e Rio Preto 152. Nas cidades menores, Estrela d´Oeste abriu 20 vagas e Santa Albertina fechou 33.

Pelos idos negativos, o Brasil registrou 14,7% de desempregados no primeiro trimestre de 2021, o que significa 14,8 milhões de pessoas em busca de emprego no país. Em Abril abril foram criadas 120.935 vagas, denotando uma desaceleração em relação a Março, quando o país registrou a criação de 177.352 vagas de trabalho. Em Março, a criação de empregos já havia desacelerado frente a Fevereiro, quando o país criou 398.184 vagas, resultado considerado recorde pelo governo.

Fernandópolis, Jales e deputada boicotam "Aglomerado" com Votuporanga

Começou mal, ou melhor, muitíssimo mal. Pensando melhor, faz-se necessário até avaliar se mesmo começou.

Referimo-nos ao propagado e aqui decantado em primeiríssima mão (clique aqui para relembrar) Aglomerado Urbano dos Grandes Lagos cuja reunião inaugural e oficialização ocorreu na manhã de sexta-feira, 28, em Votuporanga.

Porém longe do idealizado!

Com a participação de cinco secretários de estados, prefeitos de várias cidades (de um total de 48 municípios que comporão o bloco), vice-governador e deputados estaduais, o encontro não contou com a presença de dois dos três principais prefeitos: o de Fernandópolis André Pessuto e o de Jales Luis Henrique Moreira. Ambos, juntos com Jorge Seba de Votuporanga, compõem as cidades que, em tese, sediariam de modo rotativo, a sede do "Aglomerado" e que lideram o movimento.

Além deles, a deputada estadual tucana Analice Fernandes, em solidariedade a Pessuto e Luis Henrique, também ausentou-se.

E por quê?

Eis a grande indagação à qual ainda não temos a convicção plena para cravar a motivação.

Certamente há de ser algo gravíssimo, pois dificilmente uma medida tão radical seria tomada pelo alcaide fernandopolense, caracterizado pela moderação de seus atos e muito menos ainda encontraria apoio em um prefeito vizinho e numa deputada caso estivesse errado ou movido por motivo fútil.

Até agora, pelo apurado, são três fundamentos mais aventados. Um deles ou todos conjuntamente, pode ter causado a cisão do bloco:

  • a recusa inicial do vice-governador Rodrigo Garcia, agora do PSDB, em visitar Fernandópolis, ao menos para um breve cafézinho. Garcia, após o ato em Votuporanga se encaminhou a Jales e, depois, foi até Mira Estrela; ou seja, passou pelas marginais fernandopolenses duas vezes. Dar uma paradinha e cumprimentar Pessuto, companheiro de tantas jornadas pretéritas, nada custaria;
  • suspeitas de articulações por parte do deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB), que, com a força da presidência da Assembleia Paulista (Alesp), teria transformado a reunião em uma Audiência Pública para a criação de uma microrregião. Tal não havia sido cogitado e sequer comunicado a qualquer dos demais gestores envolvidos;
  • outra possibilidade que nos chegou, consumada com registro fotográfico, decorre da inauguração do Max Atacadista ontem, 27, em Fernandópolis. Corre nos bastidores que após o breve cerimonial, o atual prefeito votuporanguense Jorge Seba e o ex Juninho Marão teriam abordado o empresário Ederson Muffato (foto abaixo) com uma proposta de instalação de um "centro de distribuição e armazenamento" por lá. Tal possibilidade causou extrema aversão por aqui nas lideranças políticas e, embora legítima, foi externada num momento absolutamente inadequado (se é que o foi).

Muffato, Marão e Seba durante a inauguração do Max Atacadista. Foto: Jornal O Extra.net

Agora é aguardar as consequências da cisão inicial.

Na melhor das hipóteses surgirão desmentidos e negativas menosprezando o boicote e deixando "tudo como dantes"; na pior, o "Aglomerado" faleceu no nascituro.

Vice-governador: virei em breve, para inauguração e anunciar novas conquistas

Vice Rodrigo Garcia e presidente Carlão Pignatari durante a Audiência Pública. Imagem: Facebook

E o governador Rodrigo Garcia rebateu informação circulante de que teria preterido Fernandópolis à Votuporanga, Jales e Mira Estrela, ao não adentrar na cidade durante a visita à região ontem, 28.

Ele afirmou, em contato com este articulista, que se considera "filho de Fernandópolis e da região e que jamais desprezaria qualquer município.

Também justificou a presença nas outras cidades em virtude de que a agenda "envolve obras prontas a serem entregues à população".

Sua Assessoria de Imprensa cravou que "daqui a cerca de um mês, estará especialmente na cidade para entregar a futura sede da 1ª Companhia da Polícia Militar do 16º Batalhão da Polícia Militar do Interior, além de outras obras e anúncios importantes para Fernandópolis.

2021 já está perdido?

Pesquisa realizada e divulgada pela Boa Vista mostra que 7 em cada 10 consumidores acreditam em uma retomada econômica apenas após 2021. Ainda é baixa a concordância de que a economia brasileira possa se recuperar ainda nesse ano. Apenas 9% dos consumidores concordam totalmente que a recuperação dar-se-á neste ano, enquanto outros 20% concordam parcialmente com a retomada ainda este ano. Enquanto isso, 31% dos respondentes discordam totalmente dessa possibilidade e outros 40% “mais discordam do que concordam” com ela – chegando a 71% de descrentes.

Acabou a festa!

Com a entrega oficial da Área de Lazer e do Minicampo situados no Jardim Araguaia ocorrida na manhã de ontem, 28, encerraram-se as solenidades inaugurativas relativas ao 82º Aniversário de emancipação político-administrativa de Fernandópolis. Na quinta, 27, foi descerrada a placa e iniciada as atividades do Max Atacadista; no dia 21, véspera do aniversário, foram entregues a Praça da Memória e ao Novo Paço Municipal e no dia 22 o Palco de Eventos denominado Martinho Fernandes Beatta.

Amop quer o recape da "Percy Waldir Semeghini"

E o vice-governador e virtual candidato tucano à sucessão de João Doria, Rodrigo Garcia, recebeu pedido da Associação do Municípios do Oeste Paulista (Amop), através do presidente Liberato Caldeira, de recapeamento em dois trechos na região. O primeiro é na vicinal que liga Votuporanga a Valentim Gentil onde faltam, pasmem, cerca de 500 metros de asfaltamento e o outro é na SP 543, a "Percy Waldir Semeghini", que liga Fernandópolis a Ouroeste, passando por Brasitânia e Guarani d´Oeste, interligando os Estados de SP e MG e que, há anos, está em deplorável estado de conservação.

Reservatórios agonizando! Água Vermelha incluso

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) emitiu o alerta de que a situação "é delicada". Pelos seus cálculos, há a projeção da maior seca da história do país nos últimos 91 anos pegando os reservatórios com volume abaixo das médias. O de Água Vermelha opera com 7,98% da capacidade, segundo dados do último dia 21. Até agora o racionamento de energia elétrica foi descartado.

Bate-boca entre o governador de São Paulo, João Doria com a deputada federal Carla Zambelli nesta sexta-feira (29) durante um evento na zona leste da capital:

Zambelli: “Bolsonaro não fechou comércios. Bolsonaro não decretou lockdown. Bolsonaro não fez toque de recolher e também não destruiu empregos.”

Doria:  "Bolsonaro destruiu vidas. Genocida."

Zambelli: “é natural vindo de um governador que já mandou eu engraxar botas de militares”.

Doria: “São Paulo é a terra da vacina, não da cloroquina”.

29 de maio é o 149.º dia do ano no calendário gregoriano (150.º em anos bissextos). Faltam 216 para acabar o ano. É o Dia Mundial da Energia e o Dia Internacional dos Soldados da Paz das Nações Unidas.

Acontecimentos:

1108 — Batalha de Uclés: tropas almorávidas sob o comando de Tamim ibn Yusuf derrotam uma aliança de Castela e Leão sob o comando do príncipe Sancho Alfónsez.

1176 — Batalha de Legnano: a Liga Lombarda derrota o imperador Frederico I do Sacro Império Romano-Germânico.

1385 — Batalha de Trancoso entre forças portuguesas e castelhanas é o primeiro sinal da vitória dos portugueses durante o interregno que é a Crise de 1383-1385.

1453 — Queda de Constantinopla; o sultão otomano Maomé II, o Conquistador conquista Constantinopla depois de um cerco de seis semanas, pondo fim ao Império Bizantino, um evento que muitos consideram marcar o fim da Idade Média e o início da Idade Moderna.

1919 — A teoria da relatividade geral de Albert Einstein é testada (mais tarde confirmada) por Arthur Stanley Eddington e Andrew Crommelin.

1925 — O explorador britânico Percy Harrison Fawcett parte para a missão na qual ocorreria seu desaparecimento na Serra do Roncador, estado de Mato Grosso, Brasil.

1953 — Tenzing Norgay e Edmund Hillary são os primeiros a atingir o cume do Monte Everest.

1964 — Liga Árabe se reúne em Jerusalém Oriental para discutir a questão palestina, levando à formação da Organização para a Libertação da Palestina.

1998 — FEPASA (Ferrovia Paulista S.A., foto abaixo) é extinta ao ser incorporada a RFFSA (Rede Ferroviária Federal), iniciando-se assim o processo de privatização da malha ferroviária brasileira.

1999 — Ônibus espacial Discovery conclui seu primeiro acoplamento com a Estação Espacial Internacional.

Nascimentos:

1421 — Carlos, Príncipe de Viana (m. 1461).

1439 — Papa Pio III (m. 1503).

1716 — Louis Daubenton, naturalista francês (m. 1799 ou 1800).

1767 — Philippe Lebon, inventor francês (m. 1804).

1794 — Antoine Bussy, farmacêutico e químico francês (m. 1882).

1867 — Adolfo Caminha, escritor brasileiro (m. 1897).

1897 — Erich Wolfgang Korngold, compositor austríaco (m. 1957).

1917 — John Fitzgerald Kennedy, político estadunidense (m. 1963).

1956 — Blairo Maggi, político brasileiro e Gretchen, cantora brasileira.

1962 — Luís Roberto (foto abaixo), apresentador e locutor esportivo brasileiro.

1975 — Danton Mello, ator brasileiro.

Falecimentos:

1040 — Reinaldo I de Nevers (n. 1000).

1379 — Henrique II de Castela (n. 1334).

1500 — Bartolomeu Dias, explorador português (n. 1450).

1867 — Carlos de Morais Camisão, militar brasileiro (n. 1824).

1997 — Jeff Buckley, músico, cantor e compositor estadunidense (n. 1966).

1999 — João Carlos de Oliveira, o “João do Pulo”, atleta brasileiro (n. 1954).

2013 — Márcio Ribeiro, ator, apresentador e comediante brasileiro (n. 1964).

2017 — Manuel Noriega, político e militar panamenho (n. 1934).

2018 — Luciano José Cabral Duarte, arcebispo brasileiro (n. 1925).

2019 — Walcyr Monteiro, escritor brasileiro (n. 1940).

2020 — Gilberto Dimenstein (foto abaixo), jornalista brasileiro (n. 1956).

 

últimas