POLÍTICA

Doria convoca e PM´s terão que decidir: protesto ou trabalho!

Doria convoca e PM´s terão que decidir: protesto ou trabalho!

Atos de 7 de Setembro favoráveis aos governo Bolsonaro incluem pautas dúbias

Atos de 7 de Setembro favoráveis aos governo Bolsonaro incluem pautas dúbias

Publicada há 1 mês

E o governador paulista encontrou um modo de praticamente inviabilizar a participação de militares da ativa da Polícia Militar Paulista nos atos em prol do governo Jair Bolsonaro (sem partido), programados para ocorrer em diversas cidades do país, sobretudo em São Paulo e Brasília, no próximo dia 07 de Setembro.

Doria convocou oficialmente toda a tropa paulista em escala de trabalho, para um turno extra de cinco horas no dia 07, fundamentando-a justamente na necessidade de segurança extra em virtude das... manifestações!

Bingo!

A convocação foi vista, reservadamente, por policiais simpatizantes ao presidente, como uma retaliação à participação do efetivo militar nos atos que tem pauta que varia desde “a favor da liberdade de expressão” até o “fechamento do Supremo Tribunal Federal”.

A restrição contempla os policiais militares da ativa que, aliás, já estão proibidos de participar, fardados e armados ou não, de manifestações politicas, segundo entendimento do Ministério Público Paulista e do Distrito Federal, mas não atinge os que já estão na reserva.

Enquanto isso...

  • Governadores de outros Estados não vinculados ao presidente Bolsonaro estudam a adoção de medida similar;
  • A Associação Nacional de Entidades Representativas de Policiais Militares, Bombeiros Militares e Pensionistas Estaduais (Anermb) que diz agregar organizações com 286 mil sócios da ativa e da reserva em 24 Estados, afirma ser legal a participação dos policiais, desde que desarmados e à paisana;
  • Na capital paulista haverá dupla manifestação: Os grupos favoráveis ao presidente vão se concentrar das 11h às 18h na região da Avenida Paulista, entre a Praça do Ciclistas e a Avenida Brigadeiro Luís Antônio e o ato do Grito dos Excluídos e os movimentos que vão protestar contra o governo ficarão no Vale do Anhangabaú, no centro da cidade, das 14h às 17h.

últimas