30 FACADAS

Justiça mantém prisão de casal acusado de matar personal trainer

Justiça mantém prisão de casal acusado de matar personal trainer

A decisão de manter a prisão foi feita três meses depois da última manutenção do processo dos réus

A decisão de manter a prisão foi feita três meses depois da última manutenção do processo dos réus

Publicada há 3 dias

Da Redação

A Justiça manteve a prisão do casal suspeito de matar a personal trainer Andressa Serantoni com mais de 30 facadas, em São José do Rio Preto (SP). O crime foi registrado no dia 12 agosto de 2020.

Joel Fernandes Santos e Sidileide Normanha da Paixão Santos foram presos em flagrante e denunciados pelo Ministério Público (MP), em 10 de novembro, por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, crueldade e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Eles também foram denunciados por homicídio tentado duplamente qualificado por motivo torpe e crime praticado para garantir a execução de outro crime.

A decisão de manter a prisão, de 9 de setembro, foi feita três meses depois da última manutenção do processo dos réus, com base na nova redação do artigo 316 do Código Processual Penal, segundo o qual uma prisão preventiva se torna ilegal se não é reanalisada a cada 90 dias pelo juízo responsável, para tomar a decisão que libertou o traficante.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Joel e Sidileide eram conhecidos por causarem problemas na vizinhança onde moravam. Sidileide tinha o hábito de, com o celular em mãos, filmar vizinhos sem autorização, gerando desentendimentos, conforme relatado no inquérito.

Crime

No dia do crime, Andressa foi até a casa da mãe para alimentar o cachorro, e Sidileide passou a filmá-la sem sua permissão.

Andressa, então, questionou a mulher sobre o motivo da filmagem, momento em que a mulher respondeu: “você é de alguma quadrilha pra eu não poder te filmar?”.

Ainda de acordo com a denúncia, Sidileide agarrou a vítima pelos braços e disse ao marido: “vai lá, pega lá para gente resolver”. Joel foi até o carro, pegou duas facas, retornou e entregou uma para a mulher. Em seguida, conforme a denúncia, ambos passaram a esfaquear a vítima ao mesmo tempo.

Andressa foi atingida com mais de 30 facadas no pescoço, tórax, coxas, braços e mãos. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Um vizinho viu o casal cometendo o crime e tentou evitá-lo. No entanto, Sidileide avançou com a faca nele e o homem conseguiu escapar.

Logo depois, o vizinho tentou tirar Joel de cima de Andressa, mas o acusado também começou a tentar golpeá-lo, não permitindo que a vítima fosse socorrida.

Sidileide e Joel entraram na casa deles após matar a personal trainer a facadas. Porém, policiais militares pularam o muro da residência e prenderam o casal em flagrante.

Andressa Serantoni foi morta a facadas em bairro de Rio Preto — Foto: Reprodução/Facebook

Casal foi preso em flagrante pela morte da personal Andressa Serantoni

últimas