POLÍTICA

Novo megapartido terá presidente governista em Fernandópolis

Novo megapartido terá presidente governista em Fernandópolis

E mais! Refis: agora nas mãos do prefeito Pessuto e a nova pesquisa do Datafolha

E mais! Refis: agora nas mãos do prefeito Pessuto e a nova pesquisa do Datafolha

Publicada há 4 meses

Novo megapartido terá presidente governista em Fernandópolis

Rodrigo Ortunho deve assumir a presidência do novo megapartido em Fernandópolis. Foto: Reprodução/P.M. Fernandópolis

A fusão do PSL (ex-partido de Bolsonaro) com o DEM, que deve ocorrer nos próximos dias e resultar na formação da maior aglomeração política do país, com até 90 deputados, oito senadores e quatro governadores. Além do tempo de televisão e dinheirama do Fundo Partidário, trará importantes alterações no cenário político municipal, estadual e nacional.

No viés local, é praticamente certo que o chefe de Gabinete do governo André Pessuto, Rodrigo Ortunho, assuma o comando. Junto com ele deve integrar a cúpula do Diretório Municipal o secretário de Trânsito Ederson da Silva na vice-presidência, o advogado e secretário de Justiça e Cidadania, Marlon Santana como secretário e Afonso Pessuto como tesoureiro.

A nível estadual, a integração faz ressurgir a possibilidade de atrair para a nova sigla o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que, a princípio, estaria quase dentro do PSD de Gilberto Kassab. Na região, o deputado Geninho Zuliani (DEM) pode até continuar na sigla, mas condiciona tal possibilidade ao apoio à candidatura de Rodrigo Garcia a governador.

Sob o prisma nacional, aventa-se que o megapartido lançará um nome – a aguardada terceira via – na disputa presidencial, que pode ser Luiz Henrique Mandetta ou Rodrigo Pacheco. Um acordo com Bolsonaro não está descartado, mas dimensione-se o preço para tal sustentação.

Empresário rio-pretense no epicentro da CPI da Covid

O diretor-executivo da Prevent Senior Pedro Batista Júnior, alvo da CPI da Covid. Foto: Reprodução

Parece sina. Tinha que ser da região novamente!

Pois o empresário rio-pretense Pedro Benedito Batista Júnior, diretor-executivo da operadora de saúde Prevent Senior, assumiu o protagonismo desta semana no CPI da Covid no Senado Federal após ter seu depoimento adiado na última quinta-feira, 15, alegando falta de “tempo hábil” para o comparecimento. Ele foi intimado, por e-mail, somente na tarde de quarta-feira.

Batista e a Prevent estão sendo acusados de ocultação de morte de pacientes com o Coronavírus e que teriam sido submetidos a um estudo para testar a eficácia da hidroxicloroquina. Ele é um dos defensores público do chamado ‘Kit Covid’.

A Prevent Senior informou que já prestou todos os esclarecimentos solicitados pela CPI nos últimos meses e que permanece à disposição para necessidades complementares. Batista deve ser interrogado em outra data e, na qualidade de acusado, tem o direito a não responder a perguntas que o incriminar. Ele pode até ser conduzido coercitivamente para prestar depoimento.

Datafolha: os índices após o 7 de Setembro

O Datafolha divulgou nesta quinta, 16, a primeira pesquisa eleitoral com dados coletados após as manifestações de 7 de Setembro. O levantamento presencial entrevistou 3.667 pessoas entre 13 e 15 de setembro e tem margem de erro de dois pontos para mais ou menos.

No tocante a avaliação do governo Bolsonaro, constatou-se novo recorde de rejeição: passou de 51% para 53% a reprovação a sua administração; consideraram seu governo “ótimo” ou “bom” 22% (queda de 2% em relação à pesquisa anterior) e avaliaram-no como “regular” 24%, mesmo índice do levantamento passado.

Já quanto à intenção de votos para a disputa presidencial de 2022, a pesquisa traz Lula com 44% da preferência do eleitorado (tinha 46% na passada), contra 26% de Jair Bolsonaro (tinha 25% na anterior). No cenário em que João Doria é o candidato tucano, ele obtém apenas 4%. Nesse projeção, Ciro Gomes (PDT) segue em terceiro, com 9%. Na sondagem sobre o segundo turno, Lula obtém 56% contra 31% de Jair Bolsonaro.

A rejeição dos dois principais contentores ao Planalto permanece altas: Lula tem 38% e Bolsonaro 59%.

Novo Refis: agora nas mãos do prefeito Pessuto

Pessuto durante entrevista na recente inauguração da 1ª Cia da PM. Foto: Reprodução/P.M. Fernandópolis

Ele pode sancioná-lo por completo; alterá-lo parcialmente ou até vetá-lo integramente.

Eis as opções postas à mesa do prefeito André Pessuto (DEM) após a aprovação pelos vereadores fernandopolenses, do novo Refis, na última terça-feira, 14, com diversas alterações em relação à proposta original, encaminhada pelo alcaide fernandopolense.

Extensão do prazo para adesão; descontos em multas, parcelamentos distendidos, supressão de juros, dentre outros benefícios ao contribuinte (vide matéria nesta edição/site) foram incluídos no texto pela unanimidade da vereança.

Ainda não há manifestação oficial de Pessuto sobre a posição de adotará em relação ao projeto, mas se sabe que o Departamento Jurídico do município já está estudando as mudanças incluídas pelos vereadores e, dentro do prazo máximo de 15 dias, formalizará a manifestação.

Caso discorde das alterações, haverá votação do veto na Câmara, sendo que os edis ainda poderão derrubá-lo - total ou parcial.

O novo rei da mídia brasileira?

De acordo com o site Moon BH, o empresário Rubens Menin está de olho na aquisição da Editora Abril, que edita a revista Veja e está em processo de recuperação judicial. Ele já é dono do Banco Inter, da TV CNN Brasil e da construtora MRV. Menin fez fortuna nos governos petistas de Lula e Dilma mas atualmente é considerado aliado de Bolsonaro.

XP adia pesquisa. Por quê?

Corre nos bastidores da grande imprensa que a XP Investimento irá divulgar sua pesquisa nacional de intenção de votos somente após o dia 29. A justificativa para o adiamento – tradicionalmente é lançada no até o meio de cada mês – dizem que é pelo “derretimento” dos índices de Bolsonaro após o 7 de Setembro, o que teria ocasionado pressão de sócios e clientes, de olho no mercado de capitais.

“Areninhas”: as irmãs mais novas da Plínio Marin

Pois a Arena Plínio Marin, destinada a sediar os jogos da Votuporanguense, com capacidade de 8,1 mil torcedores e erguida ao custo e R$ 20 milhões, “se reproduzirá” e gerará quatro praças desportivas menores. Já denominadas de “areninhas”, elas são frutos da atuação do deputado Carlão Pignatari (PSDB) e deverão ser construídas uma em cada canto da cidade (zonas norte, sul, leste e oeste), além do distrito de Simonse.

Bolsonaro: o mais novo santa-fé-sulense

Por unanimidade, os edis de lá aprovaram na terça, 14, a outorga do título de “Cidadão Santa-fé-sulense” ao presidente. A iniciativa foi do vereador Murilo Basi (PSL) e diz se fundamentar nos repasses de R$ 16 milhões para o município até agora (R$ 9 milhões para o enfrentamento da pandemia). A proposta foi aprovada por unanimidade e não se sabe se a entrega será presencial.

Do presidente da Câmara de Vereadores de Fernandópolis, após a aprovação, com várias modificações propostas pelos parlamentares municipais, do projeto de lei que institui o novo Refis - Programa de Recuperação Fiscal.

18 de setembro é o 261.º dia do ano no calendário gregoriano (262.º em anos bissextos). Faltam 104 para acabar o ano. Dia Nacional de Conscientização e Incentivo ao Diagnóstico Precoce do Retinoblastoma, do Quiropraxista e dos Símbolos Nacionais.

Acontecimentos:

324 — Constantino, o Grande, derrota decisivamente Licínio na Batalha de Crisópolis, estabelecendo o único controle de Constantino sobre o Império Romano.

1793 — A primeira pedra angular do Capitólio dos Estados Unidos é colocada por George Washington.

1809 — É inaugurada a Royal Opera House em Londres.

1851 — Primeira publicação do The New-York Daily Times, que mais tarde se torna The New York Times.

1927 — A rede de rádio CBS faz a sua primeira transmissão.

1934 — A União Soviética é admitida na Liga das Nações.

1946 — Promulgada uma nova Constituição Brasileira.

1947 — Fundação da Central Intelligence Agency (CIA) dos Estados Unidos.

1961 — A CONCACAF é criada como o órgão regulador do futebol de associação na América do Norte, América Central e Caribe.

1973 — As Bahamas, Alemanha Oriental e Alemanha Ocidental são admitidas como Estados-Membro da ONU.

1977 — Voyager 1 tira a primeira fotografia distante da Terra e da Lua juntas.

2014 — A Escócia vota contra a independência do Reino Unido, 55% a 45%.

Nascimentos:

53 — Trajano, imperador romano (m. 117).

1599 — Robert Blake, almirante inglês (m. 1657).

1752 — Adrien-Marie Legendre, matemático francês (m. 1833).

1765 — Papa Gregório XVI (m. 1846).

1819 — Jean Bernard Léon Foucault, físico e astrônomo francês (m. 1868).

1851 — Domingos Olímpio, advogado, diplomata, jornalista, escritor e político brasileiro (m. 1906).

1905 — Greta Garbo, atriz sueca (m. 1990).

1916 — Oswaldo Brandão, treinador de futebol brasileiro (m. 1989).

1947 — Giancarlo Minardi, empresário italiano.

1959 — Sérgio Britto, músico brasileiro e Charles Myara, ator e produtor de televisão brasileiro.

1970 — Frank Aguiar, cantor, compositor e político brasileiro.

1971 — Lance Armstrong (foto abaixo), ex-ciclista estadunidense.

1993 — Patrick Schwarzenegger, ator estadunidense.

Falecimentos:

1189 — Luís VII de França (n. 1120).

1470 — Fernando de Portugal, Duque de Viseu (n. 1433).

1830 — William Hazlitt, escritor britânico (n. 1778).

1877 — Alexandre Herculano, escritor, historiador e político português (n. 1810).

1970 — Jimi Hendrix (foto abaixo), músico norte-americano (n. 1942).

1987 — Américo de Deus Rodrigues Tomás, político português (n. 1894).

1995 — Henriqueta Brieba, atriz brasileira (n. 1901).

2020 — Ruth Bader Ginsburg, advogada e juíza norte-americana (n. 1933).

Fonte: Wikipédia


últimas