EM SHOPPING

Justiça aceita denúncia contra criminosos que roubaram joalheria na região

Justiça aceita denúncia contra criminosos que roubaram joalheria na região

Ao todo, nove criminosos participaram do crime; seis já estão presos temporariamente

Ao todo, nove criminosos participaram do crime; seis já estão presos temporariamente

Publicada há 4 meses

Da Redação 

A denúncia feita pelo Ministério Público contra os nove acusados de roubarem uma joalheria no Shopping Iguatemi, no dia 14 de janeiro deste ano, foi aceita pela juíza de direito da 1ª Vara Criminal de São José do Rio Preto (SP), Luciana Cassiano Zamperlini Cochito.

Os bandidos, que assaltaram uma joalheria do Shopping Iguatemi, fugiram com relógios de luxo e joias avaliados em R$ 1,7 milhão, segundo consta na denúncia do Ministério Público (MP).

No dia 25 de março, o promotor Sérgio Acayaba de Toledo denunciou nove criminosos que participaram do assalto, após o delegado Paulo Buchala Junior concluir o inquérito.

Armados, eles fizeram os funcionários da loja reféns. Além disso, fizeram seguranças reféns e roubaram as armas deles (ao todo, três revólveres calibre 38).

Segundo a denúncia, tio e sobrinho seriam os "autores intelectuais dos crimes, arquitetando-os e controlando todo o evento criminoso, conseguindo as armas utilizadas pela organização, além de também executarem os crimes".

Um dos integrantes da quadrilha foi o responsável por organizar os veículos utilizados no dia do crime. Além de colocar placas dublês, foi colocado insulfilme em dois carros.

Antes do crime, os bandidos foram até um posto de combustíveis próximo ao shopping e abasteceram os carros para fugirem logo em seguida.

"Abastecidos os automóveis, os integrantes da organização deixaram os veículos estacionados em uma estrada de terra próximo ao Shopping Iguatemi, utilizando apenas dois veículos, de origem ilícita, para ingressarem no shopping", diz a denúncia.

Ainda segundo o documento do Ministério Público, os nove integrantes da organização criminosa chegaram ao Shopping Iguatemi em dois veículos ostentando as placas falsas, sendo que o primeiro passou pela entrada da esquerda, enquanto o segundo utilizou a entrada da direita. Na sequência, eles estacionaram os veículos próximo à entrada do shopping.

A única mulher da quadrilha e outro criminoso ficaram do lado de fora. Os outros sete entraram no shopping e foram para a joalheira. Um deles estava em uma cadeira de rodas e escondia uma metralhadora no colo.

Após pegarem as mercadorias, eles fizeram uma funcionária refém pelos corredores do shopping e a todo momento tinha uma arma apontada para ela. Os criminosos diziam para ela não reagir. Na saída do shopping, ela foi liberada e não estava ferida.

A Polícia Militar foi acionada, mas, quando chegou, os bandidos já tinham deixado o centro de compras. Dois deles foram encontrados em um carro na Rodovia Anhanguera, já no município de Americana (SP). Eles tentaram despistar a Polícia Rodoviária, mas foram detidos.

A Polícia Civil de Rio Preto identificou e prendeu seis integrantes da quadrilha. O delegado Paulo Buchala Junior continua trabalhando para localizar os demais criminosos. Agora a Justiça analisa se aceita ou não a denúncia do promotor Sérgio Acayaba de Toledo.

Criminosos invadiram Shopping Iguatemi em Rio Preto — Foto: Renato Pavarino/g1


últimas