DENÚNCIA

Saiba o que pesa contra Pastorzão no Conselho de Ética e em inquérito policial

Saiba o que pesa contra Pastorzão no Conselho de Ética e em inquérito policial

A Câmara de Fernandópolis abre procedimento que pode levar à cassação de parlamentar, investigado por suspeitas de utilizar carro oficial em viagem de cunho particular

A Câmara de Fernandópolis abre procedimento que pode levar à cassação de parlamentar, investigado por suspeitas de utilizar carro oficial em viagem de cunho particular

Publicada há 4 meses

Aberto inquérito policial para apurar o caso envolvendo o vereador Claudenilson Alves de Araújo, conhecido por Pastorzão

Da Redação 

Airton Canato, delegado de Polícia Assistente da Delegacia Seccional de Polícia de Fernandópolis, abriu inquérito policial para apurar o caso envolvendo o vereador Claudenilson Alves de Araújo, conhecido popularmente por Pastorzão, que teria usado carro oficial da Câmara Municipal em uma viagem para fins particulares.

Informações dão conta de que a investigação visa averiguar se houve o crime de peculato, por envolver agente público (vereador) que, “em razão do cargo, tem a posse de bem público, e se apropria ou desvia o bem, em benefício próprio ou de terceiros”.  

Inicialmente o inquérito tem prazo de 30 dias, mas pode ser prorrogado, dependendo da agilidade das informações encaminhadas pela Câmara e oitivas das pessoas envolvidas.

A reportagem de O Extra.net entrou em contato com Pastorzão, que preferiu não se pronunciar no momento.

Na câmara municipal... 

O caso está em curso por procedimento administrativo e também procedimento de averiguação sobre o servidor/motorista, oficialmente interrogado na quarta-feira, dia 6, pela Comissão Corregedora. Ele teria acompanhado Pastorzão na viagem à penitenciária em Paulo de Faria, onde o filho do vereador se encontra preso, acusado de tráfico de drogas. 

A Comissão solicitará gravação do sistema de filmagem da penitenciária com vistas a provar a presença (ou não) do carro da Câmara Municipal no estacionamento público. Também há a possibilidade da própria viatura ser deslocada ao local para prova presencial.

O Conselho de Ética é composto pelo corregedor Murilo Jacob; relator João Pedro Siqueira; 1º Secretário Ailton José dos Santos e 2º secretário Daniel Arroio. 

últimas