REDUÇÃO

Governo de São Paulo reduz ICMS do gás de cozinha

Governo de São Paulo reduz ICMS do gás de cozinha

Valor do imposto incidente no botijão de 13 kg diminui de R$ 13,30 para R$ 9,92, segundo o governo estadual

Valor do imposto incidente no botijão de 13 kg diminui de R$ 13,30 para R$ 9,92, segundo o governo estadual

Publicada há 2 meses

Governo de São Paulo reduz ICMS do gás de cozinhaA decisão deve representar uma queda de R$ 3,38 no preço médio por botijão de 13 kg - Foto: Reprodução

Da Redação/CNN

O Governo do Estado de São Paulo anunciou, no sábado, 02, a redução do ICMS (Imposto sobre Circualção de Mercadorias e Prestação de Serviços) na comercialização do gás de cozinha (GLP).

O valor do imposto incidente no botijão de 13 kg diminui de R$ 13,30 para R$ 9,92, segundo o governo estadual.

A decisão deve representar uma queda de R$ 3,38 no preço médio por botijão de 13 kg, se toda a redução for repassada pelas distribuidoras na venda ao consumidor final, de acordo com o Palácio dos Bandeirantes.

O Governo de São Paulo acrescentou que o impacto na receita de ICMS alcançará R$ 853 milhões em valores anualizados.

SP reduz ICMS sobre combustíveis a 18% e projeta queda de R$ 0,48 por litro em postos

O Governo do Estado de São Paulo anunciou, na última segunda-feira (27), uma redução da alíquota de ICMS incidente sobre combustíveis, de 25% para 18%, prevendo uma queda de cerca 48 centavos do valor do litro nos postos.

O governador paulista, Rodrigo Garcia (PSDB), disse que a medida foi implantada imediatamente após a sanção presidencial da lei que limita a cobrança do imposto estadual sobre combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo.

“Se hoje o preço médio no estado é de R$ 6,97 o litro da gasolina, tem que ser em torno de R$ 6,50 abaixo com essa medida”, disse.

Em coletiva de imprensa, ele afirmou que esta é uma “contribuição” do estado para a redução dos preços, mas ponderou que o imposto estadual “não é o vilão” da disparada dos combustíveis.

“Não podemos camuflar a realidade, o ICMS não é e nunca foi o vilão do preço de combustível nesse pais, temos uma política de preços que é da Petrobras, que é nacional”, afirmou Garcia.

“Sabemos que temos um problema na macroeconomia, na política de preços internacionais do petróleo e também na Petrobras, que ganha muito e devolve pouco para a população deste país”, acrescentou.

O governador cobrou medidas do governo federal e da estatal para que não haja novos aumentos de preços de combustíveis nas próximas semanas. “Esperamos que a Petrobras faça a parte dela”, disse.

Ainda segundo o governador, o Procon fiscalizará a medida e divulgará os preços da gasolina nos postos paulistas

O secretário da Fazenda e Planejamento do governo paulista, Felipe Salto, disse que o corte da alíquota significará uma redução da arrecadação de 4,4 bilhões de reais, em termos anualizados, considerando apenas a gasolina.


Fonte: www.cnnbrasil.com.br

últimas