quinta, 19 de outubro de 2017
área do assinante
03/10/2017 15:50

Renault Kwid dispara em vendas e produção é o limite


Ao que parece a Renault acertou em cheio ao lançar um subcompacto com ares de crossover, 33 anos após o fracasso com o Twingo (que pouco vendeu mas até hoje é cultuado por fãs mundo afora). De fato, o Kwid, com apenas um mês de vendas - e apenas on-line através do cadastro de reservas - já atingiu o segundo posto de veículo mais vendido no país, chegando a incríveis 7,5 mil unidades emplacadas até o último dia 25. Ele já tomou o segundo posto que percentecia, há tempos, ao coreano Hyundai HB20 (6,7 mil vendidos) e está atrás somente do Chevrolet Onix (12,9 mil unidades comercializadas). E os números do Kwid devem aumentar ainda mais. As vendas diretas (nas concessionárias), que representam entre 50% a 60%) ainda não começaram, pois a Renault somente está entregando as unidades encoomendadas através da pré-reserva, feitas em cadastros pela internet. Porém, atualmente há um limite para a Renault ampliar suas vendas: a capacidade de produção de sua fábrica. Ela é estimada em 10 mil unidades mês, o que, frente à demanda, pode parecer pouco. A mais nova moda para os consumidores é o envelopamento do teto (como na Captur), tornando o carro bicolor. O Kwid parte de R$ 29,9 mil (versão Life) e chega a R$ 39,9 mil, na versão completa, a Intense.