segunda, 20 de novembro de 2017
área do assinante
19/10/2017 10:19
Edição 3154

Atleta da região com surdez é destaque no esporte nacional

Tiago Marçal é bicampeão brasileiro de Handebol de surdos e foi eleito artilheiro da competição

Por Lívia Caldeira 


Foi realizado no último final de semana o Campeonato Brasileiro de Handebol de Surdos 2017. O evento, que aconteceu em Ribeirão Preto, é organizado pela Federação Desportiva de Surdos do Estado de São Paulo e reúne todos os anos atletas de todo o Brasil. O jovem Tiago Marçal, diagnosticado surdo aos 2 anos de idade, representa a região jogando pela Seleção Paulista, e foi um dos destaques da competição. O time do qual faz parte foi campeão invicto e ele foi eleito o artilheiro do campeonato, com 40 gols. Tiago, que é também professor de Educação Física, foi convocado novamente para representar a FDSESP (Federação Desportivo dos Surdos de Estado de São Paulo). “Fiquei muito feliz com a convocação e o resultado, fruto de muitos treinos e dedicação”, declarou. Mas para ele, a maior dificuldade não é a sua deficiência auditiva. “Acredito que o maior obstáculo seja a falta de visibilidade e de reconhecimento, o país não apoia seus atletas... O que me faz continuar treinando com garra todos os dias é o incentivo que recebo da minha família e amigos”, desabafa.


SONHO OLÍMPICO REALIZADO

No ano passado, enquanto os atletas brasileiros lutavam por medalhas nas Olimpíadas do Rio, Tiago Marçal acompanhava as competições pela televisão, resignado. E sonhava. O jovem sempre se imaginou subindo ao pódio sob aplausos de todo o estádio e, somente este ano, teve a oportunidade de viver o sonho olímpico. “É importante esclarecer que nós surdos não podemos participar das Paraolimpíadas. Por isso, nós temos uma competição mundial específica para atletas com deficiência auditiva, que é a Surdolimpíada”, explica. O atleta garantiu vaga na equipe de Handebol que representou o Brasil na competição mundial, realizada em julho deste ano na Turquia. Mas Tiago teve que correr contra o tempo: sem patrocinador e com a família sem condições de arcar com os custos da viagem, ele faz o que pode para conseguir o dinheiro que lhe garantiu um lugar na maior competição internacional exclusiva para atletas surdos. “Organizei rifas, eventos beneficentes, etc. Mas valeu a pena cada esforço, realizei meu sonho”, conta.


Tiago participou das Surdolimpíadas 2017 na Turquia.  



Campeonato foi realizado no último final de semana em Ribeirão Preto