domingo, 19 de novembro de 2017
área do assinante
13/11/2017 09:12
Edição 3170

Secretaria de Saúde intensifica atividades no combate ao aedes aegypti

Assessoria de Imprensa - Ouroeste 


A Secretaria Municipal de Saúde de Ouroeste, por meio do NASF – Núcleo de Apoio a Saúde da Família e IEC – Informação Educação e Comunicação do setor de Controle de Vetores, vem realizando diversas atividades no município no combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chicunghunya, Zika e Febre Amarela.  Entre as atividades estão: Palestra com professores da Escola Estadual Sansara Singh Filho, colocando a atual situação do Aedes aegypti no município, onde ficou firmada parceria do setor de Saúde e Educação, com distribuição de cartilhas educativas para os alunos. Além disso, os estudantes elaboraram cartazes e saíram as ruas em caminhada de mobilização e fixação dos cartazes nos estabelecimentos. Em sequência aos trabalhos educativos junto ao ESF – Estratégia da Saúde da Família I, durante a  Feira de Ciências na Escola Estadual Sansara Singh, foram repassadas várias informações relevantes a saúde. Uma profissional se caracterizou com fantasia do Aedes e distribuiu folhetos de prevenção. Ainda foram afixados cartazes e faixa no cemitério.


Os profissionais realizaram palestra com crianças e adolescentes dos projetos do CRAS, buscando conscientizar os mesmos na eliminação dos possíveis criadouros. Houve troca de criadouros por pipocas. O setor intensificou a prevenção eliminando nas residências todos possíveis criadouros que poderiam acumular água, principalmente os cuidados com os recicláveis, pneus, bebedouros de animais, ralos e tambores com água de chuva, locais onde se encontrava o maior numero de larvas do Aedes aegypti.


SINTOMAS

Quando o paciente sentir os principais sintomas (febre, dores de cabeça, dor nos olhos, nas articulações ou no corpo, fraqueza e manchas avermelhadas na pele), os mesmos devem procurar os serviços de saúde onde os profissionais foram capacitados para cuidar e orientar o doente.  Embora o grande desempenho demonstrado pela Equipe de Controle de Vetores, tem se encontrado ainda muitos criadouros com larvas do Mosquito Aedes aegypti. Isto leva a crer que a população ainda não se conscientizou do perigo da doença e não tem contribuído de forma eficaz para combater este mal que é problema de todos. A Secretaria Municipal de Saúde, no entanto faz um apelo a população para que cada um faça sua parte, não esperando apenas a visita do Agente de Saúde para que o mesmo elimine o criadouro. E alerta que a população do mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue tem sido alta no município.