quarta, 24 de janeiro de 2018
área do assinante
25/12/2017 06:11

Tito Monthenegro expôs sua arte nos EUA, Alemanha e Brasil afora

Granella e Albino, irmão de Tito Monthenegro, relembram momentos da vida do artista homenageado no Caderno Cultura! desta edição especial de final de ano



Da Redação


Valter de Almeida Vilella nasceu em 15 de dezembro de 1950, no Bairro "Vila Maria", Zona Norte de São Paulo, Capital. Em Fernandópolis se transformaria em Tito Monthenegro, um multiartista que transitava entre a música e as artes plásticas como um peixe dentro d'água, naturalmente. O apelido "Tito" ganhou ainda criança, mas manteve esta maneira de ser chamado, gostava e fazia questão disso. E também desde criança já mostrava uma tendência para criar coisas que não eram tão comuns à época. Produzia seus próprios brinquedos com os poucos recursos de que dispunha. Era muito tímido e introvertido, porém, extremamente sincero e sensível. Detalhista em todas as coisas que fazia, Tito não se contentava com pouco, vivia intensamente em busca do melhor, do novo, principalmente quando o assunto era arte. Humilde, com personalidade despojada de artifícios sociais, ele viveu em função do seu semelhante e de sua arte. Era autodidata nas artes e músico pela sensibilidade, sendo que desde 1973 se dedicou profissionalmente à pintura. Confira o Caderno "Cultura!" desta edição: Tito Monthenegro é capa nesta produção especial em sua homenagem!


SUAS EXPOSIÇÕES

Sua primeira exposição de arte foi em 1971, quando, ao lado de outros pintores, Tito participou da 1ª Exposição Regional de Artistas, em Jales. Já a partir de 1972, as obras do artista fernandopolense marcaram presença em diversas cidades pelo Brasil afora, até 1998, em Goiás. Expôs sua telas em São Paulo, Rio Preto, Araçatuba, Rio de Janeiro, Osasco, Iturama/MG, Brasília/DF, Marília, Paranabíba/MS, Águas de Lindóia, entre outros municípios. Sua primeira experiência internacional foi em 1973, no Builder Aus Brasilien, em München, Alemanha. Nos EUA, foram quatro exposições, entre os anos de 1993 e 1994: Galery Gibson, Armh, New York; Brazilian Cultural Space, Flórida; Solon Dwan L'Araignew, Whashington; Wildernsthein Galery, New York.


SUAS BANDAS

Muitos lembram-se daquela que até hoje é considerada uma das maiores bandas de rock'n roll de toda a história de Fernandópolis: The Hells. No entanto, Tito participou de um outro grupo musical, The Betters, quando tocava bateria, diferente da guitarra que empunhava no The Hells. Além de bateria e guitarra, Tito também tocava teclado: um verdadeiro amante da música.


Banda The Betters, na qual Tito tocava bateria nos idos dos anos 60