terça, 23 de janeiro de 2018
área do assinante
08/01/2018 09:20

O Burrico Sabugo

Por Chico Piranha


Conta o compadre Geraldo de Mello, que seu vizinho Zé Bartolinho era um pequeno sitiante que só sabia lidar com a lavoura, embora fosse um caboclinho simplório, era muito estimado lá pelas redondezas de Aparecida do Taboado. Mas o coitado passava por um perrengue danado. Tudo por causa da geada e com isso a lavoura tinha fracassado por demais naquele ano.

Pra acertar as contas no armazém do Véio Zico, onde comprou fiado a vida inteira, a única maneira era vender o velho e valente Sabugo, que era nada mais nada menos que seu burrico de estimação. E pra resolver seu problema, foi se aconselhar com o Compadre Belarmino, famoso fazendeirão daquela região..Para o velho Belarmino, o burrico do Zé Bartolinho de nada valia, pois já era um animal velho e esgotado de tanto carregar carga no lombo de um lado pro outro, mas o velho Belarmino era um homem de bom coração e por isso mesmo resolveu pagar R$500 pelo Sabugo, que era justamente o valor da dívida do Bartolinho no armazém do Véio Zico..

Depois de tudo combinadoe acertado, o Compadre Belarmino, ficou de passar na manhã seguinte pra carregar o burrico pro seu sitio.e pra não amargar o prejuízo, já havia planejado que  iria fazer uma rifa do animal, claro. Com isso se livrava do bicho e recuperava o dinheiro.

No dia seguinte bem cedinho, logo que chega nositío o Compadre Belarmino vê o Zé Bartolinhoprá lá de amuado num canto do curral, resmungando baixinho e reclamando da maré de azar que vinha passando. Quando ele se levantou logo cedinho e foi preparar o animal, deu de cara com o Sabugo todo esticado, mortinho da silva, caído atrás do curral.

- E agora Compadre Belarminocomé que eu faço, se já usei seu dinheiro pra pagá o armazém do Véio Zico e o Sabugoarresorveu de morrê justo agora, como é que faço pra pode acertáo nosso combinado, me digacumé que faço,homi de Deus?

O velho Belarmino que era um caboclo muito calmo e tranqüilo, depois de ´´matutar´´ um pouco, disse a seguinte frase:, todo mal tem seu lado bom!  Em seguida explicou:

- Sossega a cachola Zé Bartolinho,vamocolocá o Sabugo na carreta do trator pra eu levá o bicho lá pra casa, porque amanhãmemovou pra cidade rifá o danado...

-Ocê vai fazê uma rifa? Como é que vai rifá um bicho morto, Compadre Belarmino? Por acausoocê deu pra beber cedinho, ocê numtá vendo que o burrico tá duro que nem pedra, e tem outra coisa, o nome dele é Sabugo e não é Lazaro, não!,  Se ocê tá pensando em arressucitá o bicho, acho que ocê num tá muito bão das idéia, não!

Três dias depois, Zé Bartolinho e o Compadre Belarmino se encontraram na estrada boiadeiraque ligava Taboado as suas propriedades, e o afobado Bartolinho, mais que depressa foi logo perguntando;

- E então CumpadreBelarmino, por acauso deu certo sua empreitada?

- PoiséBartolinho, foi até melhor que eu esperava... naquele dia memo euvendi cem números de rifa por R$10 cada um, depois quando o ganhador da rifa veio buscar o Sabugo, ai eu expliquei que o bicho tinha morrido na virada da noite, e como o “sortudo’ era o Juca Lustroso, capataz do Compadre Geraldo de Mello, a coisa fico ainda mais facinha! Eu devorvi o valor pago em dobro e ele ainda se encarregou de levá o burrico pra enterráo bicho lá na beira do estradão...