terça, 23 de janeiro de 2018
área do assinante
11/01/2018 17:05

CCZ faz mais de mil castrações em um ano

Foram 1.185 procedimentos realizados de janeiro a dezembro de 2017

SECOM 


O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Fernandópolis realizou 1.185 castrações de cães de gatos no ano de 2017. O procedimento é gratuito e os interessados em castrar seus animais de estimação devem procurar o CCZ. Cães e gatos abandonados que vão para o Centro de Zoonoses também são castrados. As cirurgias são realizadas pelos médicos veterinários Mileno Tonissi e Daiane Keli Faria Penariol Fazzio.


A castração é um tipo de intervenção cirúrgica que protege o animal contra gestações indesejadas, algumas doenças como tumores nos testículos (macho), ovários e mamas (fêmea). Atualmente, ela é considerada o melhor método para evitar a proliferação de animais de rua.


O procedimento é simples, rápido e seguro. Nos machos, a remoção dos testículos por uma pequena incisão não leva mais do que quinze minutos. Nas fêmeas, a cirurgia que retira útero e ovários demora entre trinta e quarenta minutos.


O Centro de Zoonoses de Fernandópolis localiza-se na avenida Litério Grecco, 300, Vila São Fernando, aos fundos da Escola Municipal de Ensino Fundamental e Agrícola Melvin Jones. O horário de funcionamento é das 7h às 12h e das 14h às 17h, de segunda a sexta-feira. O telefone é o 3462-3341.


Benefícios da castração

Previne doenças: A castração evita doenças graves que podem levar à morte. Em muitos casos, o único tratamento é uma cirurgia agressiva e arriscada para o animal idoso. A cirurgia para remoção de tumores de mama e próstata, que acometem fêmeas e machos de cães e gatos não castrados, traz risco ao animal, principalmente aos idosos. Machos com tumor de próstata podem, inclusive, ser submetidos a uma cirurgia de remoção de pênis.


Reduz a agressividade: Animais castrados deixam de produzir o hormônio testosterona, um dos fatores de comportamento agressivo no animal. Assim, a castração ajuda a prevenir brigas com outros animais da casa e diminui o instinto do cão de fazer xixi em todos os cantos para marcar território.


Reduz agitação: Com a diminuição do metabolismo resultante das mudanças hormonais pós-castração, o animal fica menos agitado e dorme mais.


Acaba com os cios e as gestações indesejadas: Os cios semestrais nas cadelas — nas gatas, eles são mais freqüentes, podendo ocorrer a quatro vezes ao ano — podem ser evitados com a castração ainda no primeiro ano de vida do animal.

Prolonga a vida: Segundo especialistas, a castração aumenta a vida do animal em pelo menos cinco anos. Ao prevenir doenças, o procedimento reduz a chance de cirurgias na velhice, quando o risco é maior. A mudança comportamental também entra na conta. O gato castrado fica mais tranquilo e acaba saindo de casa com menos frequência — e, assim, se expõe menos a situações de risco.



As cirurgias são realizadas pelos médicos veterinários Mileno Tonissi e Daiane Keli Faria Penariol Fazzio