sábado, 24 de fevereiro de 2018
área do assinante
29/01/2018 13:54

Obedecendo a sinalização

Por Chico Piranha

        


 Um policial, na beira da pista que liga Aparecida do Taboado à Campo Grande avista um carro andando em altíssima velocidade. Imediatamente ele faz sinal para a picape importada, cabine dupla,  parar e vai falar com o motorista, o Compadre Geraldo de Melo. No banco do carona, a Dona Filó e no banco traseiro, o Compadre Nelson Toscano e o capataz Juca Lustroso. Todos brancos que nem cera...

        -  Não sei se o senhor sabe, mas andar nessa velocidade é um absurdo! — adverte o guarda.

        -  Mas, seu guarda! Eu só estou obedecendo a lei e a sinalização! Será possível que hoje em dia, só porque ninguém respeita a sinalização...

        -  Um minuto, senhor! — interrompe o policial — Posso saber que sinalização o senhor está respeitando?

        Ressabiado, o compadre Geraldo, não diz nada. Só aponta uma placa onde está escrito "BR-158".

        -  Mas, meu senhor... aquela placa não indica o limite de velocidade e sim o número da estrada, BR-158... Aqui a velocidade é 100 por hora, não 150... Olha, eu não vou multá-lo se o senhor prometer ter mais atenção, e obedecer o limite, tudo bem?

        — Tá certo... Tá certo seu guarda...

        — Só mais uma coisa — torna o guarda — A senhora e os dois senhores estão passando bem? Eles parecem tão assustados e pálidos...

        — Ara, eles já vão melhorar! — responde o compadre Geraldo — É que nós acabamos de sair da rodovia de Fernandópolis, aquela tal de SP 320!...